CMSV: Vereador refuta críticas sobre as obras na Praça dos Namorados

20/06/2018 01:23 - Modificado em 20/06/2018 01:35

A Câmara Municipal tem seguido as críticas feitas à licença de construção na antiga praça dos namorados. Em conversa com o Vereador Anildo Jesus, o mesmo explica o processo que levou ao início da construção no local uma vez que, como avança, o projecto é um projecto antigo, anterior a esta Câmara e que foi feita uma concessão do espaço.

“É um projecto discutível e nenhum projecto é perfeito; todos estão sujeitos a discussão, mas no tempo certo”. Anildo Jesus não vislumbra as críticas que estão a ser feitas sobre as obras e que, “se existe um projecto para o melhoramento do local, não estou por dentro do projecto”.

O Vereador considera que a “intenção é melhorar”.  E garante que vai nascer uma boa obra e que as pessoas vão ter oportunidade para “ver e avaliar”.

O Vereador questiona o timing das críticas, avançando que não têm sido escondidas informações sobre as obras da Câmara. E diz que enquanto as obras avançam, as pessoas têm criado uma certa instabilidade. “Não temos ideia de projectos perfeitos, mas podem vir mais cedo. Todas as coisas têm grupos que criticam. Devem ir atrás das informações e não especular”.

E as críticas têm sido sobre a destruição de um património. Críticas que o Vereador avança que entende. Mas, em termos da praça, questiona a classificação do património e o tipo de património que representa. “A Câmara não fez nenhuma intervenção porque havia este projecto”. Para Anildo Jesus, a edilidade tem feito o seu trabalho em prol da cidade e da vida dos munícipes.

  1. CARLOS

    FALOU E NÃO DISSE NADA. QUANTO FOI PARA OS BOLSOS. KKKKK

  2. cidadão

    Vereador refuta criticas?
    sinceramente, este assunto merece uma noticia mais bem elabora e uma explicação como deve ser da Camara Municipal. merecemos um vereador mais competente, capaz de explicar melhor falou falou nao disse nada.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.