Rússia 2018: Nigéria, Marrocos e Egipto iniciam com pé esquerdo com Tunísia e Senegal a preparem a sua estreia

18/06/2018 01:10 - Modificado em 18/06/2018 01:10
| Comentários fechados em Rússia 2018: Nigéria, Marrocos e Egipto iniciam com pé esquerdo com Tunísia e Senegal a preparem a sua estreia

Das cinco selecções africanas presentes no Campeonato do Mundo da Rússia, a Nigéria, Marrocos e o Egipto, estrearam na competição apenas com derrotas, enquanto que a Tunísia e o Senegal darão o pontapé de saída na prova nesta segunda e terça-feira, respectivamente.

O Egipto foi a primeira equipa africana a entrar em cena na sexta-feira, 15, em jogo a contar para a primeira jornada do Grupo A e saiu derrotado frente ao Uruguai por 0-1. Os “Faraós” que pela terceira vez estão num mundial desde 1990 sem a sua estrela Salah, deram bem conta de si perante o poderio atacante dos sul-americanos, mas não tiveram forças suficientes para susterem a última investida feita na partida pelos comandados de Óscar Tabarez. Na sequência da marcação de um pontapé de canto aos 89 minutos, o defesa central do Atlético de Madrid de Espanha, José Gimenez saltou mais alto que toda a defensiva dos pupilos do argentino Héctor Cuper, fazendo assim o único golo do encontro. O Egipto volta a entrar em campo esta terça-feira para defrontar a Rússia que goleou a Arábia Saudita por 5-0.

O segundo a entrar em cena foi Marrocos, também na sexta-feira mas, desta feita, a contar para a primeira jornada do Grupo B. Os “Leões do Atlas” que estão na prova pela quinta vez no seu historial, isto desde 1998, frente ao Irão tiveram o mesmo destino que os “Faraós”, saindo derrotados por 0-1. Orientados pelo seleccionador francês Hervé Renard que venceu duas Taças das Nações Africanas em 2012 pela Zâmbia e 2015 pela Costa do Marfim, os “Leões do Atlas” não sofreram nenhum golo durante a fase de apuramento para o Mundial da Rússia. Ora, nesta primeira jornada, a defensiva dos marroquinos esteve à altura dos acontecimentos, mas o recém-entrado em campo, Bouhaddouz, na tentativa de aliviar uma bola da sua área após a cobrança de um pontapé de canto por parte dos iranianos, errou no alvo e acertou com as suas redes aos 90 mais cinco minutos. Derrota amarga que carimba a primeira derrota de Hervé Renard e um início atípico para a sua selecção que vai defrontar agora Portugal que empatou a três bolas com a Espanha.  

A terceira vítima na prova chama-se Nigéria, que caiu aos pés da Croácia. Inserido no grupo D, as “Super Águias” que estão na sua sexta participação desde 1994 numa fase final de um Campeonato do Mundo, não entraram com o pé direito na Rússia. O seleccionador alemão Gernot Rohr viu, aos 32 minutos de jogo, Etebo marcar na sua própria baliza, ao passo que Modric, aos 71 minutos na marcação de uma grande penalidade, deitou por terra todas e quaisquer aspirações das “Super Águias” em, pelo menos, tentarem o empate na partida. A Nigéria inicia assim com uma derrota que deixa em maus lençóis esta selecção que, na próxima jornada, irá defrontar a Islândia que arrancou um empate a uma bola frente à Argentina.

Por fim, esperam para dar o pontapé de saída, as selecções da Tunísia e do Senegal. A selecção tunisina orientada por Nabil Maaloul caminha para a sua sexta presença em Copas do Mundo, onde integra o Grupo G, juntamente com a Bélgica, a Inglaterra e o Panamá. As “Águias de Cartago” iniciam o seu percurso nesta segunda-feira, frente à poderosa selecção inglesa, naquele que é de resto um dos grupos mais fortes deste Mundial. Por sua vez, o Senegal faz parte do Grupo H e tem como adversários a Polónia, a Colômbia e o Japão. Os “Leões de Taranga” são a melhor selecção africana em prova a nível do Ranking Mundial, ocupando a 23ª posição. Esta vai ser a segunda participação da equipa liderada por Aliou Cissé em fase final de Mundial. O Senegal mede forças nesta primeira jornada com a Polónia, na próxima terça-feira.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.