Mundial 2018: Enquanto Cabo Verde não se qualificar há que apoiar outra  selecção

12/06/2018 07:02 - Modificado em 12/06/2018 07:02
| Comentários fechados em Mundial 2018: Enquanto Cabo Verde não se qualificar há que apoiar outra  selecção

Na próxima quinta-feira começa o maior espectáculo de futebol a nível de selecções, a Copa do Mundo. Um espectáculo vivido por todo o mundo, inclusive em Cabo Verde. O mundial é acompanhado com muita paixão, como a que se vive a nível de clubes. Todos têm uma ou mais selecções que apoiam. Isto até quando Cabo Verde não se qualificar. O grande palco que falta à Selecção Nacional e à Nação. Oportunidade que esteve perto mas que ainda não se conhece o porquê da não realização. Isto, aquando da qualificação para o último mundial em 2014.

O desejo de ver o país num mundial continua a ser grande. Isto depois de presenças no CAN e uma qualificação negada. A selecção passa por um momento de reestruturação depois da chegada do antigo técnico, Rui Águas, e de uma fase promissora que ficou marcada com a desqualificação.

Numa altura em que Cabo Verde volta a marcar com a não presença num mundial, os adeptos do futebol vão escolhendo as suas selecções. E vários são os motivos da escolha como algum tipo de ligação com o país, um jogador ou a forma de jogar da equipa. Por exemplo, Domingos Dias diz que apoia as equipas de África, “todas”, mas só enquanto Cabo Verde não se qualificar. A Nigéria é apoiada por Nelson pois, além de ser de África, ele sempre gostou da selecção e são os que em África têm feito um bom trabalho. Para este ano, “pensa que o mundial vai ser forte” e ainda que as selecções de África têm boas oportunidades para fazerem um bom mundial.

Existe um certo “patriotismo” na escolha das selecções. Uma certa relação com o país. País de acolhimento de um familiar, vivência no país ou um amigo. É o caso, por exemplo, de Anderson que diz que apoia a Holanda porque os seus familiares vivem na Holanda e nas encomendas havia sempre coisas da selecção. E não é o único a apoiar a selecção baseando-se neste aspecto.

Num mundo cada vez mais aberto e acessível a jogos e performances de jogadores e selecções, o aspecto futebolístico lidera as escolhas. E as selecções mais potentes entram sempre nas escolhas. A lista de escolha é liderada por países como o Brasil, a Alemanha, a Espanha, a França, a Argentina. Apesar desta forma de seguir o mundial mais de perto, a vontade de ver a Selecção Nacional numa fase final continua a ser o desejo, em vez de se torcer por uma outra selecção.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.