Programa Bolsa de Acesso à Cultura promove inclusão através da arte

5/06/2018 06:34 - Modificado em 5/06/2018 06:34
| Comentários fechados em Programa Bolsa de Acesso à Cultura promove inclusão através da arte

Desde o lançamento do programa Bolsa de Acesso à Cultura, pelo Governo, através do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, a frase “inclusão através da arte” tem feito ainda mais sentido em Cabo Verde. São mais de 40 escolas e mais de 1500 crianças em todo o território nacional beneficiárias deste programa que vem registando grandes ganhos, ao longo de alguns meses de implementação.

Das mais de 40 escolas beneficiadas, estão incluídas a Associação Crescer Especial e a Acarinhar. Instituições que trabalham com crianças especiais e que neste sábado, 02 de junho, no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Criança (01 de junho) foram dar algumas pinceladas, nas mais variadas telas, na Rua d’Arte, em Terra Branca.

 Crianças especiais, com dons especiais que através da pintura passaram todo o sentimento, toda a alegria e o modo como vêem o mundo – colorido e cheio de formas.

 O momento foi acompanhado pelo Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente que junto da menina Roseane, coloriram uma linda flor e borboleta. Desenho feito pela mesma menina que mostrou a todos que a sua deficiência não é um limite, mas apenas um meio de mostrar a sua visão do mundo.

 “O programa Bolsa de Acesso à Cultura tem como um dos objetivos a inclusão de crianças e adolescentes cujas respetivas famílias têm menos rendimento, mas também crianças e adolescentes com deficiências físicas ou motoras com aptidões especiais para o ensino e para a inclusão a partir da arte”, explica o MCIC.

 O talento da pequena Roseane assim como os demais colegas presentes na atividade “Cuidar é uma arte, fazer feliz faz parte” emocionou os presentes. “É muito emocionante ver a expressão dela e ver que todos estão aqui bem incluídos pela arte. Segundo os monitores essas crianças têm tido uma evolução muito favorável através da arte”.

 Abraão Vicente apelou, mais uma vez, ao Estado e às empresas, para um maior engajamento neste programa, que com apenas 10 mil contos financia 42 escolas e mais de 1500 crianças em Cabo Verde. “Temos que perceber o valor que a arte tem em crianças com necessidades especiais e perceber que com uma atenção especial de um programa específico podem ter resultados concretos”.

 O sucesso deste programa, conforme frisou o ministro, tem sido garantido graças ao empenho das associações. “Estamos a mobilizar verbas junto do Estado e parceiros. Faço um apelo às empresas para também engajarem neste programa”.

 

 

Governocv

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.