O mistério dos cinco corpos encontrados e que ninguém sabe de quem são

4/06/2018 08:24 - Modificado em 4/06/2018 08:24

No Reino Unido, todos os anos, são encontrados corpos que a polícia local nunca consegue identificar. Surgem sem documentos ou qualquer outro pormenor que permita às autoridades descodificar quem são, noticia o Mirror.

Mas existe uma cidade no país onde isso acontece com maior frequência. Em Hull, cidade que se localiza na  zona este de  Yorkshire, surgiram cinco corpos que se mantêm sem identificação.

Entre eles estão um corpo que apareceu já em decomposição num barco e restos mortais encontrados numa praia.

Em maio de 1993, o corpo de um homem que apareceu na praia de Withernsea continua por identificar 23 anos depois. Conhecido como o homem dos Moccasins, a vítima, crê-se, terá estado no mar entre uma semana a um mês até dar à costa.

A 18 de fevereiro de 1972, outro corpo em decomposição surgiu junto ao rio Humber. O homem do casaco azul terá entre 60 a 70 anos e terá estado, também, várias semanas no mar.

Quatro anos depois, numa zona florestal de Lincolnshire, surgiu o corpo do homem do relógio. A polícia acredita que este viveria no bosque e que seria de nacionalidade polaca.

As mais recentes descobertas datam de 2004, quando os cadáveres de dois homens foram encontrados dentro de um navio que transportava nozes e que teria partido de Takorado, no Gana.

Nenhum dos corpos foi possível de identificar, mas a polícia mantém em aberto as investigações até que um dia o consiga. É, aliás, comum no país, que casos destes fiquem em resolução durante mais de uma década.

Estes cinco cadávers de que o Mirror agora fala são apenas uma pequena amostra dos 554 casos que continuam por resolver em todo o país. 

  1. Marco dos Reis

    O avanco e o atrazo estao em pontos equidistantes, assim como tudo na vida.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.