Lito quer vencer a final do CN, mas “fair-play” é a palavra de ordem

1/06/2018 14:34 - Modificado em 1/06/2018 14:34
| Comentários fechados em Lito quer vencer a final do CN, mas “fair-play” é a palavra de ordem

O treinador da Académica da Praia, Lito Aguiar, na antecâmara da finalíssima do Campeonato Nacional de Futebol que vai opor sábado, no Estádio Municipal do Porto Novo, a sua equipa ao Mindelense, assegura que quer dar o primeiro título nacional à “Micá” da Capital.

A Académica da Praia e o Mindelense fizeram parte do Grupo A do Campeonato Nacional de Futebol, onde a Académica seguiu em frente na liderança do grupo com onze pontos, enquanto que o Mindelense qualificou-se no segundo lugar com dez pontos. Ora, Lito Aguiar, na análise feita no arranque da competição do jogo que colocou frente a frente na primeira jornada do grupo a “Micá” e os Leões do Norte, afirmou que tinha a plena convicção que as equipas que seguissem em frente neste grupo seriam os fortes candidatos a vencerem a competição. Obra do destino ou não, o certo é que a Académica e o Mindelense após eliminarem nas meias-finais o Foguetões de Santo Antão Norte e o Palmeira do Sal, respectivamente, estão na final da competição e têm encontro marcado em Santo Antão Sul, no sábado, na partida que terá arranque às 15h30. “Isso foi algo em que sempre acreditei, isto é, que quem passasse deste grupo seria o favorito a ganhar o nacional e temos a Académica e o Mindelense que pertenciam ao mesmo grupo. Acho que foram, sem dúvida, as duas melhores equipas, pelo menos as mais regulares e são, do meu ponto de vista, justos finalistas”, afirma Lito Aguiar.

A Académica vem de um ciclo com sabor amargo no Campeonato Nacional, onde já por duas vezes viu fugir-lhe o título. Em 2004, frente ao Sal Rei, a “Micá” não conseguiu travar os encarnados da Boavista e o título escapou-se-lhe. A mesma sina aconteceu em 2009, desta feita, frente ao rival da Capital, o Sporting da Praia onde, mais uma vez, o título ficou como uma miragem. O certo é que passados nove anos após o último desaire, a “Micá” volta a disputar uma final, agora a apenas um jogo. Na frente e com o comando na mão, está Lito Aguiar, jovem ilustre treinador que despontou na época passada no Sporting da Praia, onde conseguiu vencer tudo o que havia para vencer em 2017 no futebol em Cabo Verde. Lito é sinónimo de títulos, tendo trocado de ares a meio da época, ou seja, do Sporting passou para a Académica onde levou a equipa a atingir o tão desejado título regional. No entanto, na cabeça do treinador, neste momento, só há um pensamento: vencer o CN pela “Micá”.

“Quando estamos nesta profissão, quer como jogador ou treinador, temos de saber lidar com a pressão e esta acaba por ser uma boa pressão, ou seja, a de disputar uma final e ter hipóteses de a ganhar. Quero conquistar esta final porque a Académica esteve na última final há nove anos e perdeu a favor do Sporting da Praia. Se ganhássemos esta final, seria fantástico. É uma final; respeitamos o Mindelense por tudo o que representa para o futebol cabo-verdiano, mas é uma final onde nós queremos ganhar e vamos fazer de tudo para a conquistar”, salienta Lito.

De capitão da Selecção de Cabo Verde, o jovem treinador já escreveu a sua própria história no futebol cabo-verdiano, um facto que não escapou à FCF e que levou o treinador da “Micá” agora a fazer parte da equipa técnica dos “Tubarões Azuis”, liderada pelo seleccionador Rui Águas. Questionado se há algum segredo para todo este magnífico trabalho realizado ou se há magia, Lito é peremptório e responde que o segredo é a forma como encara cada desafio. “O empenho, amor, sacrifício e, claro, o trabalho e o compromisso dos jogadores; isso faz toda a diferença. Eu faço o meu trabalho sempre acreditando que é possível chegarmos a algum lado e isso tem-se visto nestes dois anos”, aprimora o treinador da equipa negra da Capital.

Frente a frente nesta final vão estar dois treinadores que têm muito em comum, desde logo pelo facto que tanto Lito como Rui Alberto leite demonstram ser ambiciosos e têm fome de títulos. Na antevisão da final, Lito não esquece o seu homólogo da formação do Mindelense a quem afirma ser uma referência. “Muito respeito pelo trabalho e trajectória do Rui, só mostra a competência de um grande treinador e, para mim, é uma referência do futebol cabo-verdiano, por tudo o que já fez e continua fazendo”, assegura o treinador da “Micá”.

A distância da Praia a Santo Antão é bastante considerável, o que condiciona, e muito, a viagem dos adeptos da Capital até ao Porto Novo. A falange de apoio poderá ser pouca neste jogo decisivo para a “Micá” no Porto Novo, enquanto que o Mindelense terá, certamente, um maior número de apoiantes, isto devido à proximidade das duas ilhas. Ora, Lito desvaloriza tal cenário, apontando que no jogo da fase de grupos frente ao Mindelense, no Mindelo, as bancadas estavam coloridas de vermelho e isso não trouxe nenhum problema para a sua equipa. “Isso só nos vai motivar ainda mais, jogar com o Estádio cheio, nem que seja só de adeptos do Mindelense”, atira Lito.

Como refere Lito, o detalhe nestes jogos são muito importantes e, a seu ver, é isso que irá decidir esta partida, por isso, enaltece que a sua equipa tem treinado bem para saber onde procurar esses detalhes e tentar que o adversário não encontre os seus. “No futebol quem menos errar fica mais perto de ganhar”, salienta o treinador, apontando que todos os jogadores estão disponíveis para o jogo. Os empates a zeros registados nos dois jogos da fase de grupos entre si mostram o grande equilíbrio entre as equipas. A final é sempre uma final e Lito espera por um bom jogo entre duas grandes equipas. “São duas boas equipas que jogaram dois jogos muito equilibrados, mas espero sinceramente que seja um grande espectáculo, cheio de emoções e fair-play, porque certamente que quem for ver a final, vai querer ver um bom jogo e nós vamos fazer de tudo para proporcionar um grande espectáculo”, acrescenta.

Grande fã do fair-play, Lito ainda espera que quem for ao Estádio Municipal do Porto Novo, seja adepto do Mindelense ou da Académica, saiba “puxar e vibrar” com a sua equipa com “muito respeito e fair-play. O futebol é muito mais que um simples jogo”, termina afirmando Lito Aguiar, que já de malas feitas, prepara a viagem da sua comitiva, nesta sexta-feira de manhã rumo a Santo Antão Sul.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.