Apenas cem pessoas assinaram petição contra o barulho

15/11/2012 00:18 - Modificado em 15/11/2012 00:18

O grupo promotor do abaixo-assinado sobre a poluição sonora nocturna em São Vicente registou um baixo número de assinaturas sobre a questão.

 

Antónia Mosso, porta-voz do grupo, em entrevista à RCV falou do baixo número e dos motivos que levaram as pessoas a não assinarem o documento, mas acrescenta que a falta de resposta atempada das instituições é um dos factores que está a desmotivar as pessoas na luta por esta causa.

E esta falta de resposta é vista por Mosso como uma estratégia, premeditada ou não, “de vencer as pessoas pelo cansaço”. É o motivo por que elas se “demitem das suas funções civis que é de participarem”. Apesar de empreenderem pelos meios legais observa que há um “bloqueio completo”, por parte das instituições.

Mas mesmo com esta perspectiva, mostra-se esperançada numa resposta célere da IGAE e da Procuradoria da República às suas reivindicações. E pede para “arcarem com as suas responsabilidades e tratarem do assunto com a seriedade que merece”.

  1. soncent

    sra mosso txa gent d’segod….bo k deve ter divertid na bo vida por isso…txa maltas fase barulho soncente e festa festa e barulho…no vive ome…

  2. Luis Filipe Fernande

    Sampadjudas são covardes, só criticam nas tascas, na hora da verdade fogem com os rabos entre as pernas

  3. Jorge

    É pena que muito pouca gente assinou, mas este documento não foi muito divulgado, eu por exemplo soube disso através da entrevista na rádio.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.