Forças russas dispararam míssil que atingiu voo da Malaysia Airlines

25/05/2018 07:17 - Modificado em 25/05/2018 07:17
| Comentários fechados em Forças russas dispararam míssil que atingiu voo da Malaysia Airlines

A investigação concluiu que foi o exército russo e não o ucraniano que disparou o míssil. O voo explodiu quando sobrevoava a Ucrânia durante o conflito entre Kiev e Moscovo em 2014.

Omíssil que atingiu o voo MH17 da Malaysia Airlines que sobrevoava a Ucrânia em 2014 foi disparado por uma brigada do exército russo cuja base se situa na cidade de Kursk, revela a ABC. A equipa internacional de investigadores afirmou esta quinta-feira que uma análise detalhada a imagens permitiu estabelecer que o míssil Buk que atingiu o avião foi disparado a partir daquela base russa. 

Wilbert Paulissen, da polícia holandesa, disse que o míssil foi disparado pela 53.ª brigada anti-aérea. A revelação foi feita durante a apresentação dos resultados provisórios da longa investigação à queda do avião. 

O responsável disse que “não se pode confirmar porque o míssil foi lançado” contra o avião e também não quis dar os nomes das pessoas identificadas, mas disse que estas “serão levadas perante a justiça holandesa”, que julgará o que aconteceu quando a equipa de investigadores terminar o seu trabalho.

Já o procurador holandês Fred Westerbeke disse que os investigadores têm “feito grandes progressos com a identificação de cerca de 100 pessoas envolvidas no facto”, mas disse também que a investigação “ainda não acabou”.

O MH17 viajava de Amesterdão para Kuala Lumpur quando explodiu nos céus do leste da Ucrânia no dia 17 de julho de 2014, durante o conflito que opunha Kiev a Moscovo.

Os 298 passageiros e elementos da tripulação que seguiam a bordo morreram.

A Rússia negou sempre o envolvimento na queda do avião da Malaysia Airlines. 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.