Governo vai investigar saída da embarcação resgatada no Brasil

24/05/2018 07:02 - Modificado em 24/05/2018 07:02

De acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiro, o governo cabo-verdiano vai mandar abrir um inquérito à saída de uma embarcação do país com 25 estrangeiros que foram resgatados no sábado, 19 Maio, pelas autoridades brasileiras no litoral do Maranhão.

Em declarações a RCV Luís Filipe Tavares disse que a embarcação saiu de Cabo Verde e o Governo vai mandar instaurar uma investigação, um inquérito para saber o que terá acontecido, como é que a embarcação saiu de São Vicente, em que condições, para que sejam apuradas as responsabilidades e saber como trabalhar para que situações do género não venham a acontecer.

Entretanto, garantiu que não havia cabo-verdianos a bordo da embarcação, que tinha africanos provenientes de Serra Leoa, Nigéria, Guiné-Conacri e Senegal.

“Estamos a averiguar todas as informações, porque é um trabalho de polícia, mas as informações apontam no sentido de não haver cabo-verdianos a bordo da embarcação que foi resgatada e que está sob custódia das autoridades brasileiras, nomeadamente da polícia brasileira” assegurou o Ministro de Negócios estrangeiros.

De acordo com informações da imprensa brasileira, os 25 estrangeiros foram de barco de Cabo Verde para o Brasil, sendo um da Serra Leoa, dois da Nigéria, três da Guiné-Conacri e 19 do Senegal.

Em depoimento à Polícia Federal (PF), os imigrantes disseram que o barco partiu de Cabo Verde entre os dias 16 e 17 de Abril.

  1. ANTÓNIO DE JOANA

    SERÁ QUE VAI. TENHO A CERTEZA QUE O GOVERNO JÁ SABE QUEM É O RESPONSÁVEL. SERÁ QUE TERÁ CORAGEM PARA PASSAR NA CAPITANIA DOS PORTOS DE BARLAVENTO?

  2. Cidadão

    Qualquer cidadão atento conseguiria deduzir que um enorme iate parado no areal da “praia de katchôrre”, mesmo em frente ao Clube Náutico, tinha de ter alguma coisa de estranho. O iate ali permaneceu por dias, e se calhar, mas de uma semana a ser reparado, quando existe a Cabnave e a Onave para esse tipo de trabalho especializado.

    “Atracado” na areia, e mesmo em frente de todos, e em especial, da AMP e da PJ, ninguém consegui deduzir que algo estranho se passava. Mas, como neste pais as autoridades incompetentes só sabem andar de prado, viajar, e fazer show-off, o trabalho de casa ficou, como já é tradição, por fazer.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.