IGAE apreende bebidas ilegais

21/05/2018 06:45 - Modificado em 21/05/2018 06:47
| Comentários fechados em IGAE apreende bebidas ilegais

A Inspeção-Geral das Atividades Económicas (IGAE) de Cabo Verde anunciou hoje a apreensão de bebidas alcoólicas ilegais em três das principais cidades do país no valor de cerca de 13 mil euros.

Em comunicado, a IGAE informou que a apreensão de ponches aconteceu numa operação no grande comércio nas cidades da Praia e Assomada (Santiago) e Mindelo (São Vicente), no âmbito das festividades do dia 13 de maio.

A operação foi realizada em conjunto com as polícias Nacional, Fiscal e Municipal, prosseguiu o Órgão da Polícia Criminal, encarregado de promover ações preventivas e repressivas em matéria de infrações antieconómicas e contra a saúde pública.

Os produtos apreendidos, continuou a inspeção cabo-verdiana, são na sua maioria de produção ilegal, ou seja, produzidos por quem não é detentor de licenciamento industrial e não cumpre os requisitos legais de comercialização, nomeadamente rotulagem e suas menções obrigatórias.

Por causa disso, a IGAE indicou que tem realizado formações e sensibilização sobre a produção e comercialização legal de bebidas compostas, com o objetivo de legalizar as atividades de produção e melhoria da qualidade dos produtos e salvaguarda da saúde do consumidor.

As ações, que decorrem na sede da IGAE, na cidade da Praia, e na sua delegação Norte, em São Vicente, contam com a participação do Instituto de Gestão da Qualidade e Propriedade Intelectual (IGQPI) e da Direção Nacional da Indústria.

“Esta ação da IGAE irá continuar no Verão e em particular nos festivais, para fazer frente à forte prática de informalidade, à insegurança das bebidas alcoólicas, à produção de aguardentes de péssima qualidade que serve de matéria-prima para produção de ponches e licores e, sobretudo, para fazer frente ao grave problema do alcoolismo existente em Cabo Verde”, garantiu a instituição cabo-verdiana.

A IGAE informou ainda que no mês passado apreendeu cerca de 4.000 litros de aguardente de origem ilegal, no âmbito da fiscalização dos transportes de alimentos.

 

Lusa

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.