Ciclistas que percorriam o mundo foram assassinados no México

16/05/2018 02:38 - Modificado em 16/05/2018 02:38
| Comentários fechados em Ciclistas que percorriam o mundo foram assassinados no México

Inicialmente pensou-se que os dois homens tinham morrido num acidente, mas autoridades mexicanas confirmaram que foram mortos.

Aaventura do alemão Holger Hagenbusch e do polaco Krzysztof Chmielewski teve um final trágico. Os dois homens viajavam pelo mundo de bicicleta mas foram encontrados mortos no fundo de uma falésia no dia 26 de abril no estado de Chiapas, no México. Inicialmente, as autoridades mexicanas tinham avançado que os dois ciclistas tinham perdido o controlo das bicicletas e caído da falésia.

Mas de acordo com a BBC, o novo procurador especial, Luis Alberto Sánchez, afirmou esta sexta-feira que os dois homens foram mortos, aparentemente na sequência de um assalto. “As nossas investigações até agora indicam que se tratou de um duplo homicídio intencional”, disse.

Esta nova versão das investigações vai ao encontro das suspeitas das famílias de Hagenbusch e Chmielewski que suspeitavam das circunstâncias das mortes dos dois ciclistas.

Reiner, o irmão de Holger, viajou para o México para identificar o corpo do irmão e sempre acreditou que ele teria sido assassinado. Mais ainda depois de saber que o ciclista polaco tinha sido decapitado e que as autoridades não encontraram um dos seus pés.

Os dois ciclistas não estavam a viajar juntos mas os seus caminhos cruzaram-se em Chiapas. “Achamos que estavam a viajar a curta distância um do outro. Talvez um tenha sido atacado primeiro… e depois surgiu o outro e foram ambos capturados” afirmou Luis Alberto Sánchez.

Chmielewski viajava pelo mundo de bicicleta há três anos e já tinha visitado 51 países. Já Hagenbusch percorria o mundo de bicicleta há quatro anos e tinha estado em 34 países.

noticiasaominuto.com

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.