São Vicente:  O sentimento de segurança tem aumentado

14/05/2018 07:00 - Modificado em 14/05/2018 07:00
| Comentários fechados em São Vicente:  O sentimento de segurança tem aumentado

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A segurança, como sublinha o Primeiro-ministro, é um activo fundamental para o país e tem sido objecto de discussões e atenções por parte das autoridades e por parte das pessoas. Um bem essencial que quando colocado em questão, cria uma situação de preocupação. A ilha de São Vicente já neste ano de 2018, registou situações que colocaram em causa o clima de segurança.

Na última semana, em entrevista com o Comandante Regional da Polícia Nacional de São Vicente o mesmo avançou a mudança de estratégia do comando para São Vicente, dando atenção ao policiamento apeado dos agentes, com uma presença de polícias em zonas de elevada circulação. Uma análise do clima de segurança em São Vicente junto dos cidadãos é boa e a presença da polícia está a ser notada.

Em conversa com alguns cidadãos como Anderson Neves, o mesmo avança que tem ficado satisfeito com a circulação dos polícias nas ruas. Ele revela que foi assaltado em tempos perto da sua casa em Vila Nova, tendo-lhe sido retirado o telemóvel. “Um dia sentado na praça (Vila Nova), consegui contar sete vezes que um carro da polícia passou perto do local onde estava”, argumenta, avançando que o fez sentir mais seguro.

O sentimento de segurança tem aumentado e não apenas neste cidadão. “Sinto que tem havido mais presença de polícias nas ruas, o que traz mais segurança e precisamos de segurança a todos os momentos”, adianta Solange Dias. Na mesma linha de pensamento, encontra-se Dani da Luz.

O sentimento de insegurança foi colocado em causa com um caso de homicídio no início do ano que fez subir o alerta. Helder Delgado lembra esses tempos de receio de andar à noite ou mesmo de circular em certas zonas. Fase que para ele está melhor nestes últimos tempos. Para os cidadãos questionados pelo NN sobre o número de polícias na rua, os mesmos declaram-se satisfeitos com o momento. Mas como Fredson Santos diz, o clima é bom, mas nunca se sabe o que pode acontecer, pedindo atenção às pessoas. Apesar do sentimento de segurança, não se pode descuidar, como alerta

Ainda sobre o clima de insegurança em São Vicente e questionado sobre a violência juvenil que caracterizou a ilha com confrontos entre grupos rivais, o Comandante da PN em São Vicente avança que hoje o que se verifica são mais problemas pessoais entre pessoas do que propriamente grupos organizados. Mas avança que as forças policiais têm atenção a este assunto e procuram fazer o seu trabalho. Sobre a nova estratégia da PN-SV alerta que a atenção tem sido para as pessoas de forma a perseverar a sua segurança.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.