Músico Manuel Chantre foi a enterrar este domingo na Cidade da Ribeira Grande

14/05/2018 06:47 - Modificado em 14/05/2018 07:21

O cantor santoantoniense Manuel Chantre, falecido na tarde de sábado no Hospital Baptista de Sousa, em São Vicente, para onde tinha sido transferido vítima de uma queda na própria residência na Ribeira Grande, foi a enterrar na tarde deste domingo no Cemitério de Alto de São Miguel, Povoação.

Nascido na Cidade da Ribeira Grande, no dia 26 de Outubro de 1935, Luciano do Nascimento Chantre, hoje com 82 anos de idade, começou bem cedo o seu percurso no mundo da música onde, em 1952 então com apenas 17 anos, actuou pela primeira vez em público, numa festa de Carnaval, tendo nas suas mãos e tocado pelo próprio um cavaquinho que ele mesmo construiu.

Enterrado ao som das suas músicas que marcaram uma carreira cheia de sucessos tanto nos palcos como nas rádios de Cabo Verde, o autor e compositor santoantoniense compôs várias mornas e coladeiras. Porém, foi na França que Manuel Chantre gravou o seu único disco, designado de “Ribeira Grande”, numa altura em que conheceu o ápice da sua carreira artística, onde passou por muitos palcos europeus.

Ribeira Grande e Santo Antão despediram-se assim na tarde deste domingo, de um homem rico culturalmente que deixa um vasto legado e que para além de cantor era um exímio tamboreiro, e nas festas de romaria em que participava conjuntamente com o grupo que ele mesmo criou, muitas vezes, saía vencedor dos concursos realizados nessas festas.

 

Inforpress

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.