Lagoa do Planalto Leste reclama reforço de iluminação pública

14/05/2018 06:40 - Modificado em 14/05/2018 06:40
| Comentários fechados em Lagoa do Planalto Leste reclama reforço de iluminação pública

A deficiente iluminação púbica em Lagoa do Planalto Leste, em Santo Antão, está a preocupar a comunidade local, que clama pela recuperação de algumas lâmpadas e instalação de novos pontos de iluminação.

Alcídio do Rosário, porta-voz da população local, alerta para o facto de Lagoa do Planalto Leste estar “quase às escuras”, uma situação que, avançou, tem estado a preocupar os cerca de 700 habitantes dessa localidade.

Este morador apela à Empresa de Electricidade e Água (Eletcra) para, à semelhança do que está a fazer em outras localidades em Santo Antão, faça também o reforço da iluminação pública em Lagoa do Planalto Leste.

Ainda em Lagoa do Planalto Leste, uma família de nove pessoas está aflita com o facto de um cabo eléctrico atravessar o tecto da casa onde mora, situação que consideram estar a colocar em risco a vida dos moradores.

O cabo fica mesmo encostado à casa e, além de abalar a habitação, pode rebentar a qualquer momento, devido ao desgaste, alerta essa família.

A Electra, no quadro do projecto de desenvolvimento dos sistemas de transporte e distribuição de electricidade em Santo Antão, garante estar a reforçar a iluminação pública em algumas localidades desta ilha.

No concelho do Porto Novo, as intervenções têm incidido, sobretudo, na cidade, onde, além da estrada de acesso ao conjunto habitacional “casa para todos”, em Chã de Matinho Norte, foram já contemplados os bairros de Alto Peixinho e Alto São Tomé.

Galinheira, Alto Miradouro, Chã de Viúva, Chã Matinho, Abufadouro de Baixo, Alto São Tomé Traz, são outros bairros da cidade do Porto Novo, cujos habitantes têm vindo, insistentemente, a reivindicar a melhoria da iluminação pública.

Igualmente, no interior do Porto Novo, as populações têm estado a queixar-se do “estado deficiente” em se encontra a iluminação pública nas principais povoações, como Tarrafal de Monte Trigo, Alto Mira, Ribeira da Cruz e Ribeira das Patas.

O projecto de desenvolvimento dos sistemas de transporte e distribuição de electricidade em Santo Antão, financiado pela cooperação japonesa, em cinco milhões de euros (550 mil contos), tem permitido ainda a interligação energética de várias localidades rurais em toda a ilha.

Este projecto, que tem possibilitado a expansão e a modernização de todo o sistema eléctrico de Santo Antão, faz parte do programa “seis ilhas”, co-financiado pelo Japão, Banco Africano para o Desenvolvimento (BAD) e pelo Governo de Cabo Verde.

O programa “seis ilhas”, possibilitou a desactivação de inúmeras pequenas e micro-centrais em todo o arquipélago, bem como a interligação de várias comunidades, garantindo, assim, o fornecimento de energia com qualidade 24 sobre 24 horas.

 

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.