Regionalização:  parece que todos sabem o que  é  e para que serve , mas não é assim

8/05/2018 08:13 - Modificado em 8/05/2018 08:13

Os últimos dados da Afrosondagem sobre a regionalização evidenciam que trinta e cinco por cento dos inquiridos considera que se deve priorizar a regionalização, enquanto que quarenta por cento não tem uma opinião formada sobre o assunto. Até agora, dois projectos de regionalização foram apresentados: um do MpD que já deu entrada no Parlamento e outro do PAICV. Os dois projectos têm sido socializados nos municípios para a recolha de subsídios para melhoramento das propostas. São duas propostas mas ainda existe uma abertura a novas ideias para debate, já que o documento vai ser levado para o Parlamento e precisa de uma maioria de dois terços para ser aprovado.

Os partidos com grupos pró-regionalização têm afirmado que é um processo irreversível e que o país necessita da regionalização, no sentido de potenciar o desenvolvimento das ilhas e diminuir as assimetrias. A regionalização tem sido vista como um fundamento importante para o desenvolvimento do país no seu todo. Está aberto o debate sobre o modelo a adoptar, sendo que as duas propostas, basicamente, defendem o modelo de ilha região, tendo a ilha de Santiago duas regiões.

O objectivo assumido por todos tem sido a necessidade de envolver a sociedade civil no processo. As sessões de socialização têm sido um dos actos para envolver a sociedade civil. Os grupos pró-regionalização realizaram no passado sessões de esclarecimento porta a porta sobre o que é a regionalização e sobre a sua importância.

Quando o debate muda de tema, sobre o que é a regionalização, qual o modelo a adoptar e quando da sua implementação, sente-se a necessidade de um maior esclarecimento sobre estes aspectos com toda a sociedade. Apesar do assunto ser tratado nas redes sociais, nas universidades com palestras como já aconteceu na cidade do Mindelo, em entrevista a alguns cidadãos, nota-se ainda um desconhecimento sobre o ponto em que o processo anda.

O básico sobre o assunto já foi assimilado pelas pessoas que foram contactadas. Mas o ponto sobre os projectos em si e o conteúdo ainda não estão totalmente conhecidos. A ideia com que as pessoas contactadas ficaram é que a regionalização vai significar dividir o país para que cada ilha possa trabalhar no seu desenvolvimento. Um item básico, mas há uma certa dificuldade em saber os meandros do processo. As duas sessões de socialização realizadas na mesma sala não estavam completamente cheias.

 

  1. Fernando Assis

    Bem visto! Há que ter atenção no emprego dos tempos e modos verbais.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.