Tribunal obriga a desligar máquinas, mas bebé continua a respirar

26/04/2018 07:07 - Modificado em 26/04/2018 07:07
| Comentários fechados em Tribunal obriga a desligar máquinas, mas bebé continua a respirar

Alfie Evans, um menino de 23 meses, está a respirar há nove horas sem suporte imediato de vida.

Alfie Evans, um menino de 23 meses, está em coma há mais de um ano e, agora que lhe foi retirado o suporte de vida, continuou a respirar sozinho. Na base de todo este processo está o facto de ter sido detetada uma doença que lhe afetou o cérebro e, consequentemente, as suas capacidades motoras, cognitivas e intelectuais.

A determinada altura do seu desenvolvimento, o bebé começou a fazer “movimentos bruscos e semelhantes a convulsões” e foi levado ao hospital. Embora sem um quadro clínico ainda definido, os médicos asseguraram aos pais que Alfie teria um desenvolvimento tardio.

Mas, entretanto, o bebé contraiu uma infeção respiratória e acabaria por ser ligado a um equipamento de suporte de vida no Hospital Infantil Alder Hey, em Liverpool, em dezembro de 2016, conta o The Sun.

A patologia que afetou Alfie Evans viria a ser diagnosticada como Síndrome de Depleção do DNA Mitocondrial. Trata-se, com efeito, de um grupo clinicamente heterogéneo de doenças mitocondriais caracterizadas por uma redução do número de cópias ADN nos tecidos afetados. Na prática, isto significa que quem padece da doença não consegue encaminhar energia para os músculos, rins e cérebro. Dessa forma, o paciente fica incapaz de movimentar os braços e as pernas, além de não conseguir comer nem respirar sem ajuda de equipamentos médicos.

Tom Evans e Kate James são os pais de Alfie e têm travado uma luta na justiça para impedir que a máquina de suporte de vida que mantém a criança a respirar seja desligada. Porém, no passado dia 20 perderam a causa que estava em tribunal, que decidiu pôr fim à vida da criança.

Todavia, contrariamente ao que seria expectável, o bebé continuou a respirar. O equipamento de suporte de vida foi desligado há nove horas, mas Alfie continua a respirar, sozinho.

Em declarações aos jornalistas à porta do Hospital Alder Hey Children, em Liverpool, o pai do menino defendeu que o suporte de vida de Alfie deveria ser restabelecido devido ao seu notável progresso. “Ele está a trabalhar, mas vai precisar de ajuda. A próxima hora será difícil”, explica o Metro britânico.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.