Sal : Vigilantes  SEPRICAV e da PRESERVICE recuam na greve

26/04/2018 06:29 - Modificado em 26/04/2018 06:29
| Comentários fechados em Sal : Vigilantes  SEPRICAV e da PRESERVICE recuam na greve

Funcionários da SEPRICAV e da PRESERVICE no Sal recuam na greve de três dias, porque a empresa contratou novos funcionários e foi buscar outros já formados

A greve dos trabalhadores da empresa de segurança privada Sepricav no Sal que teve início esta quarta-feira e durará até sexta-feira, foi cancelada depois da empresa ter contratado novos elementos para fazer a cobertura nos postos em falta e buscar novos elementos recém-formados. Segundo a delegada sindical da PRESERVICE, a empresa presta serviço no aeroporto do Sal e a direcção da empresa contratou um número de mulheres para fazer face à carência de funcionários nos postos, de forma a evitar que esta não tivesse nenhum efeito.

Os trabalhadores da SEPRICAV e da PRESERVICE no Sal que tinham entrado em greve geral ontem por um período de três dias de forma a obrigar as duas empresas a responderem às mais variadas reivindicações, reclamam atrasos no pagamento dos mesmos, mais dignidade, respeito, consideração, entre outras, particularmente no que respeita ao aumento salarial.

“Estamos a exigir os nossos direitos, mais respeito e dignidade e a valorização do nosso trabalho, mas fomos obrigados a recuar porque além da falta de diálogo com a direcção da empresa, foram desrespeitosos para com a nossa causa”, critica Isabel.

De acordo com esta mesma fonte, em relação à área da segurança privada, a empresa foi buscar trabalhadores que estavam em formação para que não houvesse desfalque nos postos. Apesar de não terem tido adesão total, a mesma afirma que a empresa agiu na ilegalidade.

Entretanto, foram “obrigados” a suspender a greve, uma vez que perceberam que não ia dar em nada. Mas garantem que não vão desistir de reivindicar o acordo do aumento salarial acordado há cerca de um ano, altura em que paralisaram os trabalhos duas empresas de segurança e de limpeza privadas reivindicando melhorias salariais.

Os trabalhadores da Preservice exigem o cumprimento do acordo de 21 de Junho de 2017 que propõe um aumento salarial para 23 mil escudos, enquanto que os da SEPRICAV reclamam 25 mil escudos.

Até ao fecho desta edição não foi possível fazer o contraditório.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.