Educação e ambiente económico, objectos de declaração política  

24/04/2018 00:02 - Modificado em 24/04/2018 00:02
| Comentários fechados em Educação e ambiente económico, objectos de declaração política  

 

Os deputados nacionais voltaram ao trabalho nesta segunda-feira, 23 de Abril. As duas maiores bancadas, MpD e PAICV, utilizaram o momento para duas declarações políticas. Sendo o dia do Professor, o PAICV abordou o tema enquanto que o MpD fez alusão aos ganhos económicos do país.

O PAICV, através da deputada Nilda Fernandes, fala sobre a importância dos professores que, como uma vela, se “consome a si própria para iluminar o caminho de outros”, citando Mustafá Kemal Atatürk. A deputada fez menção às medidas tomadas pelo governo do PAICV para a formação do corpo docente, especificando os ganhos. Mas, “infelizmente, constata-se hoje que algumas medidas vêm sendo implementadas pelo actual Governo sem essa indispensável ponderação e socialização. Neste aspecto, destaca a mudança curricular “sem concertação prévia”, a alteração da metodologia “sem dar conhecimento aos docentes, o sistema de agrupamento escolar. Medida que, avança, afasta os docentes dos pais e encarregados de educação e que tem o efeito de reverter os ganhos do governo do PAICV”.

“A construção de infra-estruturas educativas e a facilitação do acesso à educação em todas as ilhas e Concelhos de Cabo Verde, foram a via que o anterior governo preferiu para, de uma maneira sustentável, fortalecer os fundamentos de uma sociedade mais preparada para os desafios da produtividade em geral e, consequentemente, do crescimento da economia”. Para a deputada, o PAICV defendeu que a política da educação, pela importância transversal que tem no desenvolvimento económico e social do país, deve ser conduzida em função de uma visão e planeamento a médio e longo prazo, “com o objectivo de se alcançarem resultados duradouros. Pelo que avança, ser consensual que a educação é a causa principal do desenvolvimento e da criação de riqueza e empoderamento das camadas mais desfavorecidas ajudando na criação das condições para a melhoria da qualidade de vida.

Por outro lado, o MpD devotou a sua atenção à questão económica demonstrando a sua satisfação com “a evolução positiva de relevantes indicadores macroeconómicos tais como o crescimento económico, os dados do emprego e os indicadores de clima económico e de confiança”, segundo o deputado Armindo da Luz. O mesmo sublinha que a evolução positiva destes indicadores têm gerado “algum descontentamento e desorientação junto do maior partido da oposição que o tem levado a adoptar atitudes antipatrióticas de bradar aos céus”.

A intervenção foi no sentido de motivar o Governo a continuar a trabalhar no mesmo sentido.

O deputado sublinha a melhoria no relacionamento entre o Estado e as empresas, através de incentivos e da eliminação da contribuição social para o emprego jovem. E ainda, a reacção da Cabo Verde TradeInvest, Pró-Empresa, Pró-Capital e Pró-Garante, no sentido de estimular o investimento, medidas que, acredita, ajudará o Governo a cumprir a promessa da criação dos quarenta e cinco mil postos de trabalho durante a legislatura.

“Os dados do INE vêm clarear todo o quadro de melhorias e ganhos atingidos até este momento a nível do emprego”, como argumentou.

Sobre os dados, a UCID não se mostra muito satisfeita, como refere a bancada, pois os dados demonstram a perda de postos de emprego em cerca de seis mil e, estar-se a vangloriar, significa que alguma coisa não vai bem neste país. Para o Governo, o país está na direcção correcta.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.