Comandante da Polícia Nacional do Sal recebe onda de solidariedade na internet

18/04/2018 10:42 - Modificado em 18/04/2018 10:42

Fonte: noticias.sapo

“Até que enfim apareceu um Comandante da Polícia Nacional que descreve a grande realidade do próprio país. Eu concordo consigo e tiro o chapéu para o senhor comandante”. Mensagens de apoio como estas circulam pela internet desde o anúncio do MAI em suspender o Comandante Regional da PN da ilha do Sal.

Isso, depois do mesmo ter criticado a justiça cabo-verdiana afirmando que a lei é “amiga das armas” e que culminou na sua destituição do cargo, o que provocou uma revolta em grande parte da população salense e a nível nacional. Pelo Facebook, dezenas de recados dos internautas demonstraram solidariedade ao oficial que todos identificam como um homem íntegro e defensor da polícia.

Nas postagens, diversos cidadãos aplaudem a coragem do oficial e criticam a postura do Governo que optou por “trocar” de Comandante Regional em vez de se focar em resolver o “problema crescente” de insegurança que reina na ilha do Sal e que pune quem conhece melhor a actual situação, por “falar a verdade”.

“Se um ministro não aceita críticas de quem vive quotidianamente com esta responsabilidade, é incompetente”, afirma um internauta. “É uma pena que a nossa democracia seja uma pura teoria.Se se fala a verdade, é-se punido”, diz outro.

No entanto, as críticas estão mais direccionadas para o Ministro da Administração Interna: “O Comandante Elias Silva é um homem competente, bem mais que o ministro que fica apenas sentado na sua cadeira ou que, de vez em quando, faz uma visita pelas ilhas a gastar o dinheiro do povo, mas que não propõe mudanças na legislação para punir quem merece, não quem critica”.

“Este polícia falou a verdade: em Cabo Verde não há lei e nem a polícia tem protecção para fazer o seu trabalho”.

“Você é um excelente profissional. É assim mesmo.Estes governantes são uma cambada de irresponsáveis, isso sim, mas são todos sem excepção. A lei tem que mudar para que o país cresça a nível de tudo. Do respeito pelo próximo para que aja lei que nos orgulhe de ser cidadãos cabo-verdianos. Quem é honesto vive encurralado e deixa os bandidos à solta. E é uma má imagem a que estamos a passar”, desabafa outro internauta.

“Em Cabo Verde, até parece que o bandido é uma espécie de profissão. São apanhados e libertados porque a lei os protege. A lei é feita na base de um pensamento retrógrado de um político qualquer porque,a priori, ele deve estar imune do infortúnio que cai sobre todos nós. Força e coragem para o polícia que teve a coragem de dizer e denunciar essa vergonha da lei que temos. Temos um país atrasado com leis de países de primeiro mundo”.

“A PN está cansada, passa dia e noite correndo atrás de bandidos para a nossa segurança e, depois, não dá em nada, porque a lei nacional manda soltar os santinhos. Cambadas de corruptos”.

Por outro lado, existem os que defendem que apesar das preocupações do comandante, não é esta a função da polícia e muitos menos proferir publicamente essas palavras por parte de um oficial superior. Isso porque consideram que a função do comandante da polícia não se coaduna com as declarações proferidas e podem contribuir para aumentar ainda a dose de insegurança.

O Comandante da Polícia Nacional da ilha do Sal, em Cabo Verde, Elias Silva, foi suspenso depois de ter defendido que os cidadãos devem ter acesso a armas para auto-defesa porque a lei é amiga dos criminosos a quem chamou de terroristas.

As declarações de Silva foram feitas à Rádio de Cabo Verde quando comentava a onda de assaltos a turistas e o aumento da criminalidade na ilha.

O Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, que suspendeu o comandante, disse que a polícia não deve criticar as leis, mas sim respeitar as regras e cumprir as funções para as quais está vocacionada.

Além de ter sido afastado das suas funções de comandante foi-lhe instaurado um processo disciplinar.

O Comandante Regional da Polícia Nacional (PN) do Sal, Elias Silva, foi destituído das suas funções, tendo sido substituído pelo Comissário João José Teixeira que vinha desempenhando as funções de Chefe da Secção Fiscal na ilha.

  1. silvina fortes

    Este comandante falou pura verdade e é suspenso!! então quem fala mentira fica !! Então Sr. Paulo Rocha como anda a falar mentira fica !! mas ele deveria ser suspenso tambem por ser amigo dos inimigos do povo. quando uma pessoa sai para ir trabalhar e encontra um bandido na rua que lhe tira a vida por um simples telemovel e depois é solto no tribunal , então em que lei estamos ?? lei das armas de verdade !! Ai Politcha abre os olhos meu caro!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.