Absolvição do indivíduo que agrediu uma grávida com um garrafa  gera indignação

17/04/2018 07:09 - Modificado em 17/04/2018 07:09

O resultado da sentença do julgamento da semana passada em que um homem foi absolvido de um crime de agressão a uma grávida porque estava bêbedo, deixou algumas pessoas incomodadas e não compreendem como é que alguém entra num supermercado bêbado, agride uma funcionária e é absolvido.

Não só estas pessoas, mas também a própria vítima, que não quer deixar o caso por aqui, quer ver punido judicialmente o seu agressor.

Todos consideram que isto é mais uma prova de que a nossa lei sofre de insuficiências e que urge trabalhar nela. Para além de se tratar de um caso de agressão em flagrante, o agressor deveria ser preso independentemente de estar embriagado ou drogado.

“Palhaçada total… aconselho vivamente a rapariga a recorrer. Estar bêbado não é ser inimputável. Se vira moda, da próxima tem-se que fazer seguro de vida para ser caixa de loja”, escreve uma internauta que afirma ainda que essas decisões apenas dão força para que acontecimentos do tipo se perpetuem na sociedade cabo-verdiana.

No entanto, apesar deste resultado, muitos não estranham a sentença pois, segundo relatos, alguns membros da família já passaram pelo mesmo. Ter sido negada justiça devido ao critério utilizado. Conta outro internauta que o pai, um senhor de 75 anos, foi agredido em 2016 por 3 indivíduos, teve uma fractura na cabeça, foi operado de urgência e, depois da operação, os médicos deram-lhe algumas horas de vida. No entanto, foram dias de muito sofrimento para a família e este acabou por sobreviver.

Entretanto, conta que depois de todo o sufoco, os agressores foram julgados e postos em liberdade para continuarem as próprias vidas como se nada tivesse acontecido. Acrescenta que o pai foi agredido na própria casa.

“Então, pode-se andar a matar, desde que se esteja bêbado. Agora eu pergunto: alguém o obrigou a beber?, então porque é que um condutor que provoca um acidente causado por álcool è punido?”, questiona outro internauta.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.