José Maria Neves  vai criar Instituto do Ambiente e Escola do Governo

16/04/2018 00:55 - Modificado em 16/04/2018 00:55

Em declarações à imprensa, na Cidade da Praia, à margem da conferência sobre “Governação Eletrónica e Desenvolvimento Sustentável”, promovida pela fundação, para assinalar o seu primeiro ano de funcionamento, José Maria Neves fez um balanço positivo, considerando que do ponto de vista institucional, a organização “cresceu muito”.

“Estamos a estabelecer um conjunto de parcerias para lançarmos o Instituto do Ambiente, que neste semestre estará de pé, e também a Escola do Governo que, entre 2018 e 2019, estará a proporcionar alguns cursos de especialização e de nível de pós-graduação nas áreas de ação da fundação”, revelou.

Quanto ao Centro de Documentação, o patrono e presidente da fundação garantiu que está a ser trabalhado, estando já em “avançado estado de organização”, para que, proximamente, poder estar a disponibilizar os “documentos, os livros e a bibliografia” nas áreas que a FJMNG intervêm.

Para o responsável, as várias conferências realizadas durante um ano de funcionamento, foram “muito importantes”, já que serviram para mostrar que é possível, a nível nacional, ter instituições independentes que contribuam para a formação de políticas públicas, para debates entre os empreendedores políticos e para o desenvolvimento global do país.

Políticas públicas, relações externas, mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável, governança em África e governança nos pequenos Estados insulares foram alguns temas das conferências realizadas, ao lado de outras ações desenvolvidas pela FJMNG, nomeadamente o estabelecimento de parcerias com outras instituições.

“O que a FJMNG quer, é ser útil e credível, e que possa contribuir para melhor formulação de políticas públicas. Temos uma perspetiva estratégica para imaginarmos o futuro do desenvolvimento de Cabo Verde, sempre procurando o desenvolvimento sustentável, a dignidade para os cabo-verdianos e um país moderno, competitivo e desenvolvido”, frisou.

Continuar a trabalhar para estabelecer parcerias, a organizar conferências, debates, pesquisas, colocando na esfera pública novas ideias, vão continuar a ser, conforme José Maria Neves, os aspetos essenciais do trabalho da fundação que ele é dirige.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.