SIACSA critica postura da CMSV em não resolver problemas dos bombeiros

12/04/2018 07:12 - Modificado em 12/04/2018 07:12

O Presidente do SIACSA, Gilberto Lima, traça um quadro sociolaboral nada satisfatório em Cabo Verde, sublinhando a falta de fiscalização e inoperância das instituições, morosidade da justiça do Tribunal do Trabalho, a cultura do medo e a falta de diálogo social. Isto quando a imprensa manifestou algumas preocupações com os trabalhadores nacionais incidindo sobre os bombeiros.

Neste capítulo em particular, a atenção é voltada para a Câmara Municipal de São Vicente, onde o sindicalista enumera os problemas dos bombeiros e questiona a edilidade que “gasta” cerca de vinte e dois mil contos num festival, enquanto “faltam melhorias de equipamentos e de condições de trabalho” dos bombeiros em São Vicente.

“Perante a morosidade da Câmara Municipal de São Vicente em dialogar com os sindicatos sobre o caderno reivindicativo dos bombeiros municipais, o SIACSA é obrigado a lutar de forma mais enérgica por estes profissionais com vista à resolução dos seus problemas”, como avança. E a luta desta classe resume-se na implementação do novo estatuto e no enquadramento dos bombeiros, melhoria das condições de trabalho e alargamento do número de bombeiros.

As reivindicações dos bombeiros do Mindelo são já uma questão antiga tendo várias vezes a classe reivindicado melhorias das condições, tendo-se já deslocado à Assembleia Municipal, em mandatos anteriores, para a resolução dos problemas. Problemas que agora são trazidos de volta pelo SIACSA.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.