Argentina: Polícias suspeitos  acusam os ratos de comer meia tonelada de marijuana

12/04/2018 07:01 - Modificado em 12/04/2018 07:01
| Comentários fechados em Argentina: Polícias suspeitos  acusam os ratos de comer meia tonelada de marijuana

Droga apreendida desapareceu e autoridades “culparam” os animais

Oito polícias da Argentina foram despedidos após o desaparecimento de meia tonelada de marijuana que tinha sido apreendida pelas autoridades há dois anos. Em sua defesa, os agentes referiram que a droga foi “comida por ratos”. 

A marijuana estava guardada num armazém na cidade de Pilar desde a apreensão. Uma inspeção ao local revelou o mistério: em vez de 6 mil quilos de droga estavam “apenas” 5460 – mais de 500 quilos em falta.  O principal suspeito é o ex-comissário da polícia, Javier Specia, que era também o responsável pelo inventário do local. Em tribunal, Specia e três dos seus antigos subordinados corroboraram a versão de que os “culpados” eram o roedores. Contudo, a teoria dos polícias foi facilmente contrariada por cientistas.

“Os especialistas da Universidade de Buenos Aires explicaram que os ratos não iriam confundir droga com comida” e que, mesmo que essa hipótese pudesse ser verdade, nem um grande número de animais conseguiria comer meia tonelada do produto, afirmou um porta-voz ao juiz.  “Se um grande grupo [de roedores] comesse, seria ainda encontrado um grande número de cadáveres no armazém”, referiu ainda. Os quatro agentes vão testemunhar novamente no tribunal no próximo dia 4.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.