José Lopes: “ O PAICV está a tentar matar a regionalização  no ovo “

6/04/2018 03:39 - Modificado em 6/04/2018 03:39

O processo de regionalização prossegue o seu caminho, com a entrega na Assembleia Nacional da proposta de Lei que cria as Regiões Administrativas. O Governo recusou a realização do referendo sobre a regionalização, colocando sob a responsabilidade da Assembleia a continuação do processo para que, em 2020, sejam realizadas as primeiras eleições regionais em Cabo Verde. O tema do referendo volta à agenda depois do PAICV ter exigido a realização do mesmo. Uma posição que deixa em suspense todo o processo.

As reacções não têm sido abonatórias em relação à realização do referendo. O movimento Sokols tem sido uma das vozes pró-regionalização e um dos seus promotores instigado a comentar a possibilidade de um referendo, afirma que o povo já escolheu nas urnas. “Referendar, neste momento, é empatar o processo fundamental para um Cabo Verde harmonioso, equilibrado e justo”. Posição que defende e que avança ser apoiada pela Sokols. Num post do Facebook, avança que “os autonomistas são contra o referendo”.

Ou seja, de momento, conforme os comentários, o atraso no processo de regionalização é a questão levantada no caso de se confirmar um referendo sobre a regionalização. Arsênio de Pina, num comentário sobre o assunto, avança que pedir o referendo é uma “sanidade do PAICV”. José Lopes, por sua vez, vê o referendo como um chumbo à regionalização.

. Este partido que esteve na comissão paritária, que trabalhou com a UCID e o MPD na proposta do Governo, vem surfar na vaga e pedir um referendo, para tentar matar a Regionalização no ovo, como se fez em Portugal”, adianta José Lopes. O mesmo defende que agora é avançar com a proposta para a Assembleia e esperar para ver o que é que os deputados do PAICV vão fazer.

A UCID, que também já tinha reagido ao referendo, manifestou-se contra o mesmo, com os mesmos argumentos, ou seja, que pode atrasar um processo que já está em andamento.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.