PAICV – Saúde: “Constata uma degradação nos indicadores em São Vicente”

27/03/2018 14:34 - Modificado em 27/03/2018 14:34
| Comentários fechados em PAICV – Saúde: “Constata uma degradação nos indicadores em São Vicente”

Numa intervenção política do grupo parlamentar do PAICV na Assembleia Nacional, cingiu sobre o sector da saúde em São Vicente com uma certa preocupação. Segundo Filomena Martins, deputada do PAICV pelo círculo de São Vicente, apesar de São Vicente ter ocupado lugar de destaque, liderava os indicares de saúde, mas “mas infelizmente neste momento constata a degradação de indicadores, liderando os piores resultados”.

Martins avança que dos contactos feitos na ilha foram confrontados com vários problemas. E como explica não é sobre os problemas em sim, mas que fossem problemas novos, mas por um lado doenças já ultrapassadas e controladas voltaram a surgir, “diante de uma incapacidade para as resolver”. A deputada questiona as instalações de saúde na ilha, como o Hospital Baptista de Sousa que apesar de algumas intervenções, avança que existe ainda muito para fazer.

“Alteração de vários indicadores que demostram situação de retrocesso”. E exemplifica com o retrocesso nos casos de síndrome gripal, infeção respiratória, com aumentos de caso. Isto quando avança que as principais razão de óbito tem origem em problemas respiratórios. E neste sentido pede medidas urgentes.

“Perguntar o que se passa e interpelar que medidas estão a ser tomadas para corrigir este retrocesso”, como questiona a deputada. E aborda aumento de casos de tuberculose, a cobertura vacinal na ilha. “O governo antes tinha das eleições tinha solução para tudo”, e neste sentido a deputada pede soluções para o sector da saúde em São Vicente, e o desejo da deputada que estas soluções “não demorem muito”.

Em resposta a intervenção do MpD o líder da bancada, Rui Figueiredo, avança que, mas sabe que trazendo questões de São Vicente devem merecer analise atento de todos os atores para que São Vicente continua a ter os melhores indicadores”, Para Rui Figueiredo os indicadores não alteram em dois dias ou dois anos, primícia rejeitada pela deputada do PAICV, que avança que existe indicadores que podem ter essa alteração.

Para Figueiredo “as questões que a deputada traz para São Vicente e da Saúde nacional deve merecer da parte do governo para ultrapassar as questões para que São Vicente tenha os melhores indicadores”. Já o Ministro dos assuntos parlamentar a novidade é a questão do surto de infeção respiratória, e que o governo avançou com um estudo para saber as causas para pode trabalhar na prevenção.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.