Movimento de consumidores em todo o mundo exige “mercados digitais mais justos”

16/03/2018 06:15 - Modificado em 16/03/2018 06:15
| Comentários fechados em Movimento de consumidores em todo o mundo exige “mercados digitais mais justos”

No Dia Mundial dos Direitos do Consumidor (DMDC), celebrado esta quinta-feira, 15 de Março, a Associação para Defesa do Consumidor, ADECO juntamente com organizações de consumidores em todo o mundo e em parceria com a Agência Nacional de Comunicações (ANAC) está a trabalhar para exigir mercados digitais mais justos.

Segundo a organização de defesa do consumidor, a comemoração do dia é coordenado pela Consumers International, a federação de organizações de consumidores em todo o mundo, que pretende criar um melhor mundo digital (#BetterDigitalWorld), promovendo o acesso a serviços de internet seguros, a preços justos, ações contra golpes e fraudes e melhor proteção on-line.

E como parte da campanha e enquadrado no projeto “Sociedade Civil na Defesa Efectiva dos Consumidores, co-financiado pela União Europeia, a ADECO desafiou as autoridades e instituições que têm a responsabilidade pela proteção dos consumidores a promoverem atividades para assinalar “Março mês do consumidor”. A ADECO também convidou escolas de todo o país a realizarem atividades comemorativas dessa data, disponibilizando a sua colaboração incluindo vídeos e textos em colaboração com a DECO (Portugal) a e CONSUMARE.

Durante o mês de Março a ADECO realizará palestras, micro-programas televisivos e radiofónicos, publicações nas redes sociais, exposições de cartazes e sensibilização das autoridades.

Para tal, explica a mesma fonte, a ADECO solicitou a colaboração de vários parceiros (Governo, Autarquias Municipais, Entidades Reguladoras, Universidades, Comunicação Social etc.) para que as atividades de informação e sensibilização sobre os direitos e deveres dos consumidores abranjam todas as ilhas.

 

Objetivo da comemoração

 A comemoração do Dia Mundial dos Direitos do Consumidor tem lugar todos os anos para destacar os problemas de proteção e empoderamento dos consumidores e reunir o movimento global de consumidores para fazer mudanças duradouras para as pessoas em todo o mundo.

Os mercados digitais, ou sites de comércio eletrónico, são onde se efetuam compras de produtos ou serviços on-line e transformou o mundo dos consumidores. O comércio eletrónico deu aos consumidores mais opções e mais conveniência e abriu o mercado global. Isso revolucionou a forma como os consumidores compram e vendem bens. O comércio eletrónico tende a aumentar, uma vez que as vendas a retalho duplicarão para 4,48 bilhões de dólares entre 2017 e 2021.

O acesso seguro à internet é essencial para comprar on-line com confiança. É por isso que no Dia Mundial dos Direitos do Consumidor muitas organizações de consumidores exigem um melhor acesso à internet. Atualmente, apenas metade da população mundial tem acesso à internet, o que dificulta o acesso aos mercados digitais.

Metade dos consumidores com acesso à internet opta por não comprar on-line por falta de confiança. Um grande contribuinte para essa falta de confiança do consumidor é o medo de incorrer em custos inesperados e desonestos. Estes podem surgir de golpes ilegais e fraudulentos ou práticas comerciais injustas, pouco claras e confusas.

Para ultrapassar esta falta de confiança, é vital que as autoridades tomem medidas para evitar fraudes e as empresas tenham termos e condições claros, preços justos e bons procedimentos de indemnização.

 

Confiança nos mercados digitais mais justos

 Amanda Long, Diretora Geral da Consumers International, disse que:“Comprar on-line abriu opções e conveniências em uma escala nunca antes vista, mas a escala e o crescimento nem sempre são iguais à confiança”. Neste Dia Mundial dos Direitos do Consumidor pedimos não só um maior acesso às transações de comércio eletrónico, mas também um maior acesso a sistemas confiáveis ​​de comércio eletrónico. Queremos que as pessoas tenham certeza de que seus dados, pagamentos e produtos que compram sejam seguros. Além disso, apenas incorporando a confiança dos consumidores nos mercados digitais é que o comércio eletrónico realmente oferecerá seu enorme potencial”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.