Aumento das tarifas da água e  energia preocupa… como sempre

9/03/2018 02:13 - Modificado em 9/03/2018 02:13

A ARE anunciou o aumento das tarifas da água e da energia. A justificação da ARE para o aumento é que para “além da evolução do preço dos combustíveis de Junho de 2017 a Março de 2018, o presente ajuste tarifário também levou em consideração, de entre outros, os parâmetros relativos às perdas, ao mix de combustíveis utilizados na produção de electricidade e à participação das renováveis. Com a nova actualização, as tarifas da electricidade sofrem um aumento de 0,60 ECV/kWh e, já na água, o aumento, para São Vicente e Sal, é de 8,72 escudos por metro cúbico. As tarifas vão vigorar até Setembro.

Esta medida apanhou de surpresa as pessoas, o que reforça a ideia de que todas as coisas estão a subir menos o salário e, pelo que as pessoas manifestam, aumenta a preocupação na gestão financeira das famílias. O aumento dos preços dos produtos e serviços tem sido uma constante e uma preocupação.

“Claro que a subida do preço da água e da luz preocupa. As facturas já estão altas, imagina agora com o aumento”, adianta Sara Delgado. A mesma recorda o esforço para poupar água e luz mas, mesmo assim, as facturas continuam altas e, agora, as coisas podem-se complicar. O aumento nunca é visto com bons olhos, como adianta Carlos Santos. A insatisfação com as facturas da luz e do custo que tem pago é a questão. “Tudo sobe menos os salários”. Sobre o aumento é peremptório ao afirmar “que muitas pessoas passam por dificuldades e qualquer aumento vai criar dificuldades” e antevê também mais uma preocupação.

“Como é que as coisas não descem, nunca descem?”, questiona Antónia Delgado que lamenta que o preço dos serviços tem subido e tem sido “em todas as coisas” o que não tem ajudado as pessoas a terem melhores opções. Deve haver um esforço por parte do Governo para que as coisas continuem dentro do limite das famílias, como afirma Anderson Neves, de modo a não criar mais problemas às famílias.

Esta preocupação é geral, mas “as pessoas já deveriam estar acostumadas a ver os preços a subir”, diz Kevin Dias. Para este cidadão, é algo que as pessoas já deveriam estar acostumadas mas que não podem aceitar quando sobe “muito”.

A informação do aumento ainda está a ser assimilada pelas pessoas, uma vez que o anúncio é recente.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.