MP confirma processo de averiguação que envolve ministro das Finanças

7/03/2018 15:16 - Modificado em 7/03/2018 15:18

O Ministério Público de Cabo Verde confirmou hoje que decorre na Procuradoria-Geral da República um “processo de averiguação” no âmbito do alegado favorecimento do ministro das Finanças a uma empresa de que é acionista e foi administrador.

“Na sequência de notícias públicas e veiculadas em como o aumento da taxa de direitos de importação do leite, produtos lácteos e sumos naturais, entrado em vigor com a Lei do Orçamento de Estado para o ano económico de 2018, teve como finalidade específica favorecer uma concreta empresa da qual o ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro foi administrador e acionista, foi determinado, na Procuradoria-Geral da República, a abertura de um processo de averiguação”, adiantou a PGR em resposta a uma pergunta da agência Lusa.

No âmbito do processo, adianta a PGR, têm sido “realizadas diligências de recolha de elementos com vista à apreciação e decisão final”.

O ministro das Finanças e também vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, tem 10% de ações repartidas por duas empresas de um mesmo grupo e está a ser acusado pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), na oposição, de favorecimento, nomeadamente através do aumento das taxas alfandegárias para os laticínios e sumos de frutas e do arrendamento de um imóvel para a instalação de um serviço dependente do Ministério das Finanças.

Na origem das acusações, está o facto de, coincidindo com o aumento dos direitos de importação dos laticínios, ter surgido no mercado cabo-verdiano uma nova marca de leite e sumos produzida pela Tecnicil Indústria, uma das empresas do referido grupo, no qual Olavo Correia também foi administrador até ir para o Governo.

O maior partido da oposição pede a demissão do ministro, mas o primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva garantiu, na terça-feira, que Olavo Correia não sai.

LUSA

  1. Maria José

    “José Maria Neves pede que se aguarde pelo inquérito a ministro das Finanças”. “Falava à margem de uma palestra sobre comunismo alem fronteira. O caso de Cabo Verde”.
    SINCERRAMENTE SR. José Maria Neves, porque nao te calas. Vés o presidente Obama a dar palpites sobre a governacao de Trump? Ex, é Ex e acabou. Vai falar do seu comunismo porque é disso que entendes mesmo. Comunistas, ditadores, arbitrários, maltratadores de seres humanos. É disso que a malta do PAICV entende. Ou pensa que esquecemos o dia 31 de Agosto? (so para citar um exemplo).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.