Cabo Verde Fast Ferry vai deixar de operar

7/03/2018 03:43 - Modificado em 7/03/2018 03:43

A empresa proprietária dos navios, Liberdadi, Praia d’Aguada e Kriola, vai acabar, uma informação avançada pelo Ministro do Turismo, Transportes e Economia Marítima, José Gonçalves, em entrevista concedida à RDP África.

De acordo com o ministro que tutela esta pasta, a empresa de transporte marítimo, Cabo Verde Fast Ferry, vai ser extinguida. José Gonçalves reitera ainda que com o lançamento do concurso internacional de cedência de serviço de transporte marítimo inter-ilhas, “a actual empresa pública não é sustentável”.

O ministro sustenta que a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde vai ser concessionada e a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das ilhas de Maio e Boa Vista será alienada.

  1. ZECA

    Há muito que a fast ferry não devia funcionar. Nunca o estado devia ter metido nessa aventura. O que vamos fazer do Ignorante o seu presidente. O ministério publico vai apurar as responsabilidades ou não. colocaram pessoas sem perfil no comando. O povo quer saber quanto s milhoes foram gastos com a recuperação do Praiad´aguada, e quem comeu todo esse dinheiro.

  2. Maria José

    Aliás nunca deveria existir. Negocios camaradasde José Maria Neves, Cristina Duarte e Camilo Goncalves. Três playboy.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.