Saúde: Cidade da Praia sem casos de zika e dengue desde 2017

1/03/2018 01:16 - Modificado em 1/03/2018 01:16
| Comentários fechados em Saúde: Cidade da Praia sem casos de zika e dengue desde 2017

A Cidade da Praia não registou nenhum caso de zika e de dengue desde 2017, encontrando-se numa situação “tranquila”, afirmou hoje a delegada de saúde da Praia, Ulardina Furtado.

Ulardina Furtado fez essa consideração em declaração à Inforpress, à margem da apresentação do tema “Situação de saúde no município da Praia: O panorama sanitário face à epidemia do Zika”, apresentado esta manhã no Atelier Regional de Promoção da Saúde -Santiago Sul para o desenvolvimento e disseminação de pacotes de educação sanitária.

“Em 2015, tivemos a epidemia do Zika, com registo, a nível nacional , de mais de quatro mil casos e, em 2016, cerca de duzentos. Já em 2017, zeramos os casos de Zika, tendo sido contabilizado, nesta altura, apenas três casos”, frisou.

Segundo a médica, desde 2015 o país passou a contar com um plano de actividades por forma a que haja uma luta integrada contra os vectores que proporcionam doenças como zika, dengue, chikungunya e paludismo.

“Existe uma comissão municipal de luta anti-vectorial que funciona activamente, o que faz com que os planos traçados sejam cumpridos, o que vem promovendo as conquistas obtidos nesse domínio”, indicou.

No que tange ao paludismo, a delegada de saúde da Praia avançou que depois do surto de 2017, em 2018, no mês de Janeiro, foram registados dois casos autóctones.

Segundo a responsável, a perspectiva de luta anti-vectorial na Cidade da Praia é adiantar os trabalhados de terreno antes do início das primeiras chuvas.

Neste âmbito, informou que os trabalhos de prevenção no terreno vão ser realizados, este ano, a partir do mês de Maio e não em Julho, como vinha sendo hábito.

Quanto ao surto de gripe e infecções respiratórias registado ultimamente, adiantou que está sendo feito um estudo para averiguar se se trata de um vírus diferente do que tem hábito circular no país.

Só na Cidade da Praia, segundo disse a delegada de saúde, foram registados de Janeiro a Fevereiro deste ano cerca de quatro mil casos de gripe.

“Perante este fenómeno viral, apelamos às pessoas a seguir o tratamento médico, a agasalhar-se bem e a manter o hábito de higiene, sempre que possível, com a lavagem das mãos”, aconselhou.


Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.