Dia 03 de Dezembro, Dia Nacional da Morna: Aprovado por unanimidade no Parlamento

28/02/2018 02:06 - Modificado em 28/02/2018 02:06
| Comentários fechados em Dia 03 de Dezembro, Dia Nacional da Morna: Aprovado por unanimidade no Parlamento

Foi aprovado, esta terça-feira, na Assembleia Nacional e por unanimidade, o projecto de lei que institui o Dia Nacional da Morna.

O dia 3 de Dezembro foi escolhido como o Dia Nacional da Morna, data em que nasceu Francisco Xavier da Cruz, B. Léza, que foi consensualmente reconhecido como o nome maior da morna, por tudo aquilo que fez na modernização e expansão deste género musical e em homenagem aos compositores deste género musical cabo-verdiano.

O projecto de lei que institui este dia foi discutido e aprovado durante a sessão plenária da Assembleia Nacional, cujos trabalhos decorrem de 26 de Fevereiro a 02 de Março.

Uma iniciativa do grupo parlamentar do Movimento para a Democracia, MpD, partido que sustenta o governo e, segundo o preâmbulo da proposta do diploma, a escolha do 3 de Dezembro tem a ver com o facto de, nesse dia, ter nascido aquele que é “consensualmente considerado um dos mais distintos compositores de morna, ou seja, B. Léza”.

Segundo a nota, este compositor mindelense deixou a Cabo Verde e ao mundo “um acervo de composições de qualidade ímpar”, além de ter inspirado todas as gerações de compositores e intérpretes de morna que lhe sucederam.

“A valorização da Morna passa necessariamente pelo reconhecimento dos seus criadores”, lê-se na nota introdutória.

Os proponentes argumentam que a morna deu um “contributo particular” na mundialização da música cabo-verdiana, através de uma das “vozes mais belas que o mundo conheceu até hoje, Cesária Évora”.

A morna, pela sua longevidade, seu grau de maturidade e consolidação e pela sua transversalidade territorial e sociológica, ocupa um “lugar de destaque” no cenário musical cabo-verdiano, é a justificação do grupo parlamentar do MpD para defender a escolha da data e institucionalizar o dia nacional da morna, que tem tido um ”papel importante”  na união da nação cabo-verdiana espalhada pelos sete cantos do mundo.

Refira-se que, neste momento, o Governo de Cabo Verde está a trabalhar o processo de candidatura da morna a Património Imaterial da Humanidade, a ser apresentado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.