Aumento dos direitos de importação: PAICV e MpD continuam na luta e PR tira o corpo fora 

28/02/2018 01:51 - Modificado em 28/02/2018 01:51

A questão do processo de aumento dos direitos de importação sobre lacticínios, água e sumos, continua na agenda política, com o MpD e o PAICV, no centro do debate. Às acusações por parte do PAICV de haverem suspeitas de tráfico de influências do Ministro das Finanças para beneficiar a empresa onde tinha ligações antes de entrar no Governo, o MpD responde que votou a favor de forma livre e consciente, de forma a incentivar a indústria nacional. O PAICV justifica que tinha pedido que houvesse garantias de qualidade, quantidade e preço e que, se fosse o partido a governar, adoptaria outros mecanismos de incentivo.

Por sua vez, o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, limita-se a acompanhar e a ouvir neste momento. “É uma situação tomada no Parlamento, foi aprovada, há um conjunto de imputações feitas a um Governo, eu como Presidente da República limito-me a acompanhar e a ouvir. E neste momento não há razões para qualquer intervenção do PR”.

Relativamente à investigação do Ministério Público sobre o caso, avança que este tem um papel relevante do ponto de vista da fiscalização e repressão de medidas que consubstanciam determinados tipos de ilícitos”. Para Carlos Fonseca, determinados segmentos, no caso político, não podem ser excluídos. “Penso que tem a ver com outros aspectos, mas caberá às instâncias competentes dirimir esta questão e clarificar os cidadãos”.

 

 

  1. Maria José

    Se o patético PAICV deixou ser enganado, problema seu. Acabem logo com essa anedota ou ainda o PAI vai ao tapete.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.