Caçador comido vivo pelos leões que estava a caçar

19/02/2018 02:14 - Modificado em 19/02/2018 02:14
| Comentários fechados em Caçador comido vivo pelos leões que estava a caçar

Ngorongoro Conservation Area, Tanzania — Lion Face — Image by © Frans Lanting/Corbis

Família identificou homem através da cabeça, a única parte que restou.

David Baloyi, um caçador moçambicano, foi comido pelos leões que estava a caçar na África do Sul. O homem, de 50 anos, tinha viajado de Moçambique com mais dois caçadores, e os três infiltraram-se numa reserva natural para poderem caçar animais de grande porte, como rinocerontes e elefantes. O grupo terá sido atacado por uma alcateia de leões e os dois colegas de David fugiram, deixando as armas para trás. Foi a cunhada do homem que ligou para a polícia, depois dos colegas de caça terem contado à família que David tinha morrido comido por leões. Só depois foi aberta uma investigação ao caso. “O caso ocorreu na passada sexta-feira. Três caçadores furtivos entraram no parque de forma ilegal e foram atacados por um grupo de leões. A vítima foi comida viva por estes animais. Os outros dois caçadores conseguiram fugir e voltar para Moçambique e informaram a família”, explica o tenente-coronel Moatshe Ngoepe. A única parte do corpo do caçador que foi encontrada pelas autoridades foi a cabeça, que serviu para a família confirmar a identidade de David. “Só havia a cabeça para poder ser feita uma identificação e não estava em boas condições. Havia muito sangue. Mas a família conseguiu identificá-lo e estamos contentes com o sucesso desta linha de investigação”, adiantou, pedindo a quem tiver mais informações sobre o caso para contactar a polícia sul-africana.

cmjornal.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.