Desfile de Samba Tropical: Muito brilho e glamour num desfile em que “Cizé” foi a Rainha da Noite

13/02/2018 10:25 - Modificado em 13/02/2018 11:17
| Comentários fechados em Desfile de Samba Tropical: Muito brilho e glamour num desfile em que “Cizé” foi a Rainha da Noite

Um show de Glamour e beleza num desfile que celebra os 30 anos de Samba Tropical que este ano rendeu uma homenagem a cantora Mindelense Cesária Évora.

Com pouco mais de duas horas de desfile, isso porque o grupo teve alguns problemas durante a saída na Praça Dom Luís, quase trinta minutos depois da hora marcada. Epesar do Samba Tropical nos surpreender a cada ano, dificilmente poderia ter feito melhor, afirma alguns presentes que lotaram mais uma vez mais as ruas da cidade na noite de carnaval para apreciar mais um desfile cheio de beleza, brilho e glamour, num “desfile formidável”.

“Foi lindo ver a avenida ver são Vicente a render esta bela homenagem a Cesária Évora. O projecto bastante concebido e que tentou ser fiel a vida artística da diva”, esta foi uma das reacções do público que nem a noite fria que se fez por estes dias conseguiu impedir milhares de pessoas de assistirem o desfile. As ruas estiveram repletas de gente, quer nas bancadas quer nos passeios e ruas transversais.

A  dupla João Branco e Janaina Alves, duas figuras do teatro mindelense foram os responsáveis pela abertura do desfile. “Neste momento, Cesária Évora encontra-se feliz e radiante com tão bonita, animada e criativa homenagem. Este grupo tinha responsabilidade de colocar sobre o asfalto um enredo em homenagem a diva dos pés descalços e conseguiu superar todas as expectativas”

Foram 1030 foliões divididos em 18 alas, mais de trezentos emigrantes, dois carros alegóricos, que contavam partes da história da “diva dos pés descalços”, como as alas “Nôs Diva”, “Brasilim”, “Cabo Verde Terra Estimada”, “Rainha da Morna”e “Rosas de Cize” foram algumas delas.

Os dois carros alegóricos retratavam momentos da carreira da cantora, o primeiro que reproduzia o célebre Café Royal e o outro que prestigiava a morna. Aliás todo o desfile fazia lembrar Cesária Évora, desde do porta-bandeira a neta de Cize, Janete Évora, que mereceu muitos aplausos logo à entrada da Rua de Lisboa. Esteve acompanhada pelo mestre-sala Fredy Sousa que reside no Luxemburgo.

Lita Moreno assumiu este ano o posto de rainha de bateria e comandou a bateria liderada por Cabol Gomes em substituição de Mick Lima. O desfile foi acompanhado do início ao fim com o tema “Tchon Sagród”, composição de João Carlos rodrigues e Anísio Rodrigues e ainda no sambódromo alguns rostos conhecidos do nosso panorama musical como Diva, Zé Delgado, Dudu Araújo, Dulce Matias e Fantcha, Naná.

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.