Casal paquistanês atira ácido sobre filha que falou com um rapaz

8/11/2012 00:35 - Modificado em 8/11/2012 02:48

Uma paquistanesa de 16 anos morreu depois de os pais lhe terem lançado ácido sobre o corpo numa cidade na província de Caxemira. A jovem foi atacada por ter estado a conversar com um rapaz, momentos antes.

 

Quando foi hospitalizada, os pais contaram que jovem se tinha tentado suicidar, contou à agência Reuters Mohammad Jahangir, médico de um hospital local. Depois foram detidos pela polícia e acabaram por confessar que tinham sido eles a agredir a filha depois de a terem visto a falar com um rapaz à porta de casa.

“Tinha queimaduras de terceiro grau no couro cabeludo, na cara, nos olhos, nas narinas, nos dois braços, no peito, nos pés e nas pernas. Até o crânio estava exposto”, disse o mesmo médico.

Quase mil mulheres morreram no país no último ano vítimas dos chamados “crimes de honra”, de acordo com a Comissão de Direitos Humanos do Paquistão. Mas segundo activistas de direitos humanos, os números são muito mais elevados porque existem casos que não chegam a ser denunciados.

 

 

 

 

jn.pt

  1. Pedroso

    Acho isso uma grande atrocidade e barbaridade de gente que não é gente, mas sim animal selvagem e que deviam passar antes de morrer pela mesma moeda para sentir a dor que esta moça inocente, inconsciente talvez um pouco rebelde querendo mudar o rumo da vida dos afegães iluminando outras horizontes e visão da modernidade.Abaixo islamismo cruel!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.