JPAI solidária com a sua congénere da Guiné-Bissau

7/02/2018 00:31 - Modificado em 7/02/2018 00:31

A Juventude do PAICV (JPAI) enviou à Juventude Africana Amílcar Cabral (JAAC) da Guiné-Bissau, uma carta de solidariedade. Em causa estão os acontecimentos que impediram a realização do 9º Congresso do PAIGC na data prevista (30 e 31 de Janeiro), sendo que o congresso se realizou no dia seguinte ao da data inicial. “Estamos a seguir com atenção a situação política na Guiné-Bissau em que, entre 30 e 31 de Janeiro, as forças de segurança ocuparam a sede do PAIGC, fazendo com que o Congresso do partido fosse adiado”, escreve a JPAI numa carta assinada pelo seu Presidente, Fidel Cardoso de Pina.

A JPAI reconhece que se trata de um problema interno que deve ser resolvido pelas partes envolvidas através do diálogo e de forma tranquila e sábia, mas não deixa de manifestar a “profunda solidariedade e fraterno apoio para com a JAAC e a disponibilidade no que vier a ser útil a esta organização”.

Esta juventude partidária estende a solidariedade ao povo da Guiné “neste momento delicado por que passa. É um grande país e merece um destino risonho”, como considera convicto, num futuro melhor que poderá ter.

A nota de solidariedade vem na sequência do facto da sede do PAIGC na Guiné-Bissau ter sido cercada pela polícia aquando do início do congresso do partido, com mais de duzentas pessoas dentro, entre militantes e dirigentes. Congresso que terminou com a reeleição de Domingos Simões Pereira como Presidente do partido.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.