Conduzir com 2,87 g/l no sangue dá multa de 22 contos e inibição de conduzir por 10 meses

2/11/2012 00:59 - Modificado em 2/11/2012 00:59

O indivíduo detido a conduzir com uma taxa de 2,87 g/l de álcool no sangue vai pagar uma multa de 22.500 escudos e ficar impedido de conduzir durante 10 meses. Fernando Vieira esteve na iminência de ir para a prisão, por estar com pena suspensa devido a um acidente que culminou na morte de um soldado , mas viu juiz dar-lhe outra  oportunidade para mudar de comportamento.

 

Foi julgado em processo sumário, o cidadão Fernando Vieira, de 44 anos detido pela Polícia Nacional a conduzir com uma taxa de 2,87 g/l de álcool no sangue, depois de embater num veículo na estrada cidade – São Pedro. O arguido foi acusado de conduzir sob efeito de álcool, pelo que o tribunal considerou a sua atitude de gravosa devido a taxa de álcool detectada pelo teste de alcoolemia.

Fernando Vieira confessou ter consumido bebidas alcoólicas, facto que agravava a sua situação por se encontrar em liberdade condicional. Isto é, que em 2011 foi condenado a três anos de prisão, no âmbito de um caso de atropelamento que provocou a morte de um soldado nessa mesma estrada.

Mas o cidadão ficou com pena suspensa por um período de três anos e com esta nova acusação estava na iminência de ir para a prisão, se o juiz lhe aplicasse uma pena efectiva que permitiria ao Juízo Crime que suspendeu a pena de prisão fazer a sua revogação.

Porém o magistrado decidiu dar ao arguido mais uma oportunidade, aplicando uma multa e retirando-lhe a carta de condução por um período de 10 meses. Mas disse ao acusado que ainda vai a tempo de mudar o seu comportamento de modo a evitar condutas impróprias nas estradas.

 

  1. samurai

    Vai mudar, vai.
    Espero que a próxima vítima seja o Juíz que o não mandou para a prisão. Aliás, os dois juízes devem ser as próximas vítimas deste fdm.
    Mata. embebeda e vai conduzir.
    Vá-se lá saber porque ele não foi para a prisão. Vá-se lá saber porque?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.