Santo Antão: Mais de 450 mil contos foram investidos no combate à pobreza nesta ilha em quase década e meia

1/02/2018 00:17 - Modificado em 1/02/2018 00:17
| Comentários fechados em Santo Antão: Mais de 450 mil contos foram investidos no combate à pobreza nesta ilha em quase década e meia

Santo Antão recebeu, entre 2004, data em que se iniciou o programa de luta contra a Pobreza no Meio rural (PLPR) nesta ilha, e finais de 2017, investimentos que ultrapassam os 450 mil contos no combate à pobreza.

Entre 2004 e 2012, no quadro do PLPR, Santo Antão, com uma taxa de pobreza de 54 %, foi contemplado com projectos na ordem dos 323 mil contos em acções de combate à pobreza, abrangendo os domínios da habitação social, água e saneamento, que beneficiaram, directamente, 15 mil pessoas.

Dados apurados pela Inforpress junto do Programa de Luta contra a Pobreza mostram que, entre 2014, ano em que o PLPR foi substituído pelo programa Poser (Programa de Promoção das Oportunidades Rurais), e o ano de 2016, o montante dos investimentos na luta contra a pobreza em Santo Antão rondou os 54 mil.

No âmbito do Poser, que tem o suporte financeiro do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e do Fundo Fiduciário Espanhol para a Segurança Alimentar, são contemplados projectos geradores de rendimentos nas áreas da agricultura, pecuária, pesca, de entre outros.

No decurso de 2017, no quadro do Poser, foram investidos 77 mil contos em acções visando a redução da pobreza na ilha de Santo Antão, com a execução de projectos geradores de rendimentos abarcando, também, as áreas de agricultura, pecuária e pesca.
Esses projectos contemplaram mais de um milhar de beneficiários, na sua grande maioria jovens.

Santo Antão recebeu, em finais de 2017, uma missão de avaliação do FIDA que constatou que o Poser, cujo término se prevê para os princípios de 2019, está a ser “uma realidade” nesta ilha, mas mostrou-se preocupado com o “atraso significativo”, na execução do programa a nível nacional.

Em finais do 2017, a taxa de execução do Poser em Cabo Verde, tanto em termos físicos como financeiros, andava à volta dos 50%.

Em Santo Antão, embora se desconheça a taxa de execução do Poser, ao longo dos quatros da implementação, os projectos têm sido implementados “com maior celeridade” devido à própria dinâmica do Conselho Regional de Parceiros (CRP) e da unidade técnica do programa, reconheceu, na ocasião, a missão do FIDA.

Para 2018, o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), que coordena o Poser, promete introduzir “um novo impulso” ao programa em matéria de execução dos projectos, para os objectivos proposta sejam alcançados.

JM/JMV

Inforpress/fim

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.