Dez pessoas acusadas num processo: três suspeitos do crime de roubo e sete por receptação

31/01/2018 01:31 - Modificado em 31/01/2018 01:31
| Comentários fechados em Dez pessoas acusadas num processo: três suspeitos do crime de roubo e sete por receptação

Três suspeitos de roubo e mais sete arguidos acusados do crime de receptação foram, na manhã desta terça-feira, presentes ao Juiz do 2º Juízo Crime da Comarca de São Vicente.

Os três jovens, Nuno, Stiven e Erickson estão a ser acusados do crime de roubo no Norte de Baía, no Verão passado e de terem arrombado um contentor  que serve como moradia temporária na época balnear.

De acordo com o ofendido, os ladrões arrombaram o local e levaram diversos objectos, entre eles um televisor LED da marca Samsung, uma coluna de som, uma panela de pressão, uma cana de pesca e outros objectos.

Questionados sobre os factos, apenas um deles, o Nuno, assumiu a autoria do roubo do televisor alegando, no entanto, que levou apenas o televisor, deixando os outros para trás.

As outras pessoas, no entanto, negam terem estado no local e garantem que não tinham conhecimento do roubo e que o Nuno deixou as coisas em casa deles e acabaram por vendê-las aos outros envolvidos no caso, como os acusados de receptação que alegaram terem comprado a panela de pressão, a coluna de som e a cana de pesca.

O Nuno que confessa os factos, diz que não chegou a vender o televisor, porque antes de chegar a casa caiu com o equipamento e este acabou por ficar quebrado na parte de trás pelo que o deixou a cargo de um outro envolvido no caso que responde pelo crime de receptação porque estava a precisar de dinheiro e o televisor ficou com este como garantia do empréstimo de mil escudos, versão confirmada por este arguido que, posteriormente, veio a consertar o objecto e acabou também por o dar como garantia de um empréstimo de oito mil escudos.

Ao ser roubado no Norte de Baía e supostamente ser vendido por mil escudos e, posteriormente, revendido por oito mil escudos, no final, o televisor acabou, mais uma vez, por ser roubado, pois, o “último proprietário”, ao dar queixa do roubo, ficou a saber que o aparelho tinha sido roubado. E agora, responde também pelo crime de receptação.

O mesmo acontece com os outros arguidos. Todos alegam que não sabiam da proveniência dos bens que compraram.

A continuação da audiência de julgamento ficou agendada para a próxima quinta-feira para as alegações finais.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.