Denúncia:  “Se a embarcação não tivesse feito a paragem em São Vicente provavelmente estariam mortos”

26/01/2018 02:33 - Modificado em 26/01/2018 02:33

Os familiares dos tripulantes do veleiro onde foi encontrado, em Agosto passado, mais de uma tonelada de cocaína no Mindelo, estão na ilha para acompanhar o processo de acusação do irmão e filhos, acusados de tráfico internacional de droga e associação criminosa, pedem celeridade no processo.

Bárbara Dantas, irmã de Daniel Dantas, porta-voz dos familiares dos reclusos, com o propósito de transmitirem o que lhes vai pela alma, conta que o barco teve problemas durante toda a travessia e o seu irmão Dantas passou muito mal durante toda a travessia que tinha destino os Açores e que quando chegaram no Mindelo, estava completamente desidratado por ter ficado seis dias sem poder comer porque enjoava e vomitava. “Chegando no Mindelo com estas situações, as avarias no barco e o meu irmão a passar mal, não tinham condições de continuarem a viagem e só por isso vieram para São Vicente, pois o destino final eram os Açores. Adiantou que se não tivesse ocorrido essa paragem no Mindelo, muito provavelmente nenhum deles estaria vivo hoje e ainda bem que pararam”, desabafa.

Bárbara Dantas fez um relato sobre o que se passou desde a contratação da tripulação em substituição da antiga, juntamente com o tal “Fox”, dono do veleiro, e como a travessia seria importante na carreira dos velejadores que precisavam dessas milhas náuticas, diz que os familiares estão a viver um pesadelo e apelam aos órgãos competentes que dêem celeridade ao processo e ajudem a pôr fim a esse pesadelo. Temos todas as provas para poder demonstrar que as coisas não aconteceram como estão a ser acusados e que os órgãos competentes devem colocar isso urgentemente em pauta”.

A expectativa, segundo a mesma fonte, é que após o ocorrido, a acusação, em dez dias, tirando o Natal e o Ano Novo, fizesse a distribuição do processo e hoje já deveria haver um juiz para poder trabalhar com esta causa e o pior é que não temos previsão de quando isso vai acontecer.

Declarações feitas numa conferência de imprensa no Mindelo, com o objectivo de apresentar evidências e apelar por justiça no desenvolvimento urgente do processo.

Durante a operação, foram presos quatro indivíduos do sexo masculino com idades compreendidas entre os 25 e os 49 anos, três dos quais de nacionalidade brasileira e um francês. Os três brasileiros, Daniel Guerra, 36 anos, Rodrigo Dantas, 25 anos, e Daniel Dantas, de 43 anos estão em prisão preventiva há cinco meses na Cadeia da Ribeirinha.

Os três tripulantes respondem pelo crime de tráfico de droga. No dia 23 de Agosto de 2017, a PJ apreendeu 1157 quilos de cocaína na sequência de uma busca efectuada a bordo de um veleiro de nome Rich Harvest, proveniente do Natal, Brasil. A droga estava acondicionada em 1063 pacotes escondidos no casco do barco.

  1. Pedro Álvares Cabral

    “a travessia seria importante na carreira dos velejadores que precisavam dessas milhas náuticas”
    Ai é? Muito interessante.
    Então que raio de velejador é esse que vai navegar e fica seis dias a enjoar e a vomitar?
    Grande marinheiro!
    A história está mal contada…

  2. Joao

    EssA é conversa para tentar colocar o Boi dormir, eles são culpados sim, foi pego maconha e Haxixe no Apt deles!!! Eles estavam é charlando em Cabo Verde e agora se deram mal!! Cadeia para os indivíduos!! Meritíssimo Capriche, não vai com essa conversa não!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.