Investigadores decifram pergaminho do Mar Morto por interpretar há 50 anos

23/01/2018 01:06 - Modificado em 23/01/2018 01:06

Investigadores israelitas reconstituíram e decifraram um dos dois manuscritos de pergaminhos do Mar Morto que nunca tinham sido interpretados desde que foram descobertos há meio século, anunciou a universidade israelita de Haifa.

Até agora, mais de 60 pequenos fragmentos de pergaminhos com inscrições criptografadas em hebraico eram considerados como pertencentes a pergaminhos diferentes, disse um porta-voz da Universidade de Aifa, IIan Yavelberg, citado pela agência de notícias AFP.

Mas Eshbal Ratson e Jonathan Bem-Dov, do departamento de estudos bíblicos da Universidade, descobriram que todos os fragmentos estavam ligados quando os começaram a examinar, há pouco menos de um ano. “Eles reuniram tudo e concluíram que se tratava do mesmo rolo”, disse Yavelberg.

Muitos especialistas defendem que os manuscritos do Mar Morto (centenas de fragmentos de textos encontradas em cavernas em Qumran, no Mar Morto) foram escritos pelos Essénios, uma seita judaica dissidente que se retirou do deserto da Judeia para as cavernas de Qumran

www.jn.pt

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.