Carnaval 2018: Grupos perspectivam melhor carnaval de sempre

20/01/2018 12:57 - Modificado em 20/01/2018 13:38
| Comentários fechados em Carnaval 2018: Grupos perspectivam melhor carnaval de sempre

Os quatro grupos oficiais de São Vicente, mais o Samba Tropical, fizeram esta sexta-feira, a sua apresentação oficial. O tema, o samba enredo, Porta-bandeira, Mestre Sala e Rainha de Bateria foram os destaques da noite. Por outro lado, os grupos deixaram de fora desta apresentação, o casal real.

Os grupos através da Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval de São Vicente (LIGOCSV), fizeram ainda uma homenagem ao Rei do Carnaval, Kelvin Yannick Rocha – falecido recentemente. Um evento que serviu ainda para arrecadação de fundos.

Este primeiro evento da LIGOCSV enquadra-se nas festas do dia de São Vicente, 22 Janeiro e foi organizado em parceira com a Câmara Municipal de São Vicente. Teve como principal finalidade, segundo o porta-voz da LIGOCSV, o lançamento do carnaval em São Vicente.

Emanuel Rodrigues afirma que esta união foi construída em prol dos interesses dos grupos e que é para continuar. “Defender os interesses dos grupos perante as entidades competentes”.

Questionado sobre as perspectivas da festa do Rei Momo deste ano, este assegura que os grupos estão a perspectivar um carnaval melhor que o ano passado. “Estamos a fazer de tudo para que seja melhor ainda”, garante este porta-voz, que nos dá conta ainda que este ano, ao contrário dos anteriores, os critérios e os jurados serão conhecidos antes do carnaval. “Um novo regulamento foi entregue e CMSV e estamos a espera de uma resposta para saber se as mudanças efectuadas foram aceites ou não”.

Sobre os workshop organizado no verão por especialistas brasileiros, este garante ainda que terá um papel importante no carnaval deste ano, basta o público estar atento e verá as modificações e as melhorias efectuadas, diz.

A abertura do evento este a cargo da “Rainha da Noite” do carnaval de São Vicente, o Samba Tropical. Na véspera do carnaval, 12 de Fevereiro, o grupo vai levar para o sambódromo Mindelense, Cesária Évora – sua vida e sua obra tem como porta-bandeira Janete Évora; Mestre Sala Fredy Sousa, e a Rainha de Bateria, Lita Moreno. Samba enredo: “Tchon Sagrod” de João Carlos Silva e Anísio Rodrigues.

Seguiu-se depois o grupo Monte Sossego a apresentar o enredo: “Grandes Civilizações”. Este tem como Mestre Sala: Guilherme Oliveira, e o Porta-bandeira, Alcione Sancha. A Rainha de Bateria do grupo é a vencedora do concurso em Outubro, Miriam da Cruz. Composição de Constantino Cardoso, com o tema: Nação Montsú.

Cruzeiros do Norte apresenta o enredo: “Vencer as misérias humanas é sobreviver – Do ponto de vista do Cabo-verdiano” tem como Porta-bandeira Nélida Veríssimo, mestre Sala João Carlos Silva; Rainha Bateria Andrea Gomes, musica: “Tud manera ê bá devagar” de João Carlos Silva e Anísio Rodrigues. /

Vindos do Oriente com o enredo: “Mãe África/ mãe da humanidade” tem como Porta-bandeira Elisângela Lima, Mestre Sala Stiven Évora e a Rainha bateria Jéssica Lopes. Música “Ariah Africa Ariah” composição, João Carlos Silva e Anísio Rodrigues, dupla responsável por três composições oficiais do carnaval, este ano.

A finalizar, o Grupo Recreativo Flores do Mindelo apresenta o enredo “Duna Duna trina Catarina barimbão são deus … e sete e sete são 14 – da brincadeira tradicional a maior brincadeira do mundo”, tem como porta-bandeira Laurinda dos Santos e Mestre Sala Isael do Rosário “Brincadera de outrora” – Vady Dias.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.