Morreu a menina com doença rara que a fazia envelhecer oito vezes mais rápido

17/01/2018 05:10 - Modificado em 17/01/2018 05:10

Lucy sofria de Progéria, um síndrome que provocava o envelhecimento precoce do seu corpo.
Lucy Parke, a menina de oito anos que ficou conhecida por todo o mundo por ter uma doença genética rara que provoca o um envelhecimento precoce, morreu no passado dia 1 de janeiro. A criança sofria do síndrome de Hutchinson-Gilford, mais conhecido por Progéria, uma condição de saúde que só afeta uma em cada oito milhões de pessoas. Até ao momento, conhecem-se apenas cerca de 100 casos desta doença em todo o mundo. De acordo com especialistas da saúde, esta doença faz com que as crianças envelheçam oito vezes mais rápido, o que diminuiu a sua esperança média de vida. Na maioria dos casos, a criança não chega a atingir a adolescência. Até ao momento, ainda não foi descoberto qualquer tratamento eficaz para a doença. A notícia da morte de Lucy foi partilhada pela mãe da mesma nas redes sociais. “Perdemos a nossa preciosa Lucy. O seu corpo estava fraco mas o seu coração era forte. O seu amor pela vida e o seu maravilhoso sorriso faziam-nos orgulhosos por ser os seus pais”, afirmou a família, através de um comunicado. A menina tinha ainda três irmãos, todos eles saudáveis. De acordo com a família, viveu feliz até ao último dia da sua vida.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.