Mandingas de Ribeira Bote saíram no  domingo “arrastando” menos pessoas que o habitual

14/01/2018 22:45 - Modificado em 14/01/2018 22:49

O grupo de Mandingas de Ribeira Bote tem-se acostumado a sair arrastando atrás de si milhares de pessoas. É uma das manifestações mais esperadas por esta altura, em vésperas de Carnaval. São eles que fazem a abertura do Carnaval de São Vicente.

Como diz Jennifer Soledad na música Ariah: “Carnaval, d’mingue Mandinga é um abolte, tradição é diversão é um sabura cheio de emoção”, o baixo número de pessoas em relação aos anos anteriores deixou o primeiro dia aquém do esperado, apesar de não se estranhar. Ao que parece, segundo alguns integrantes do grupo, existe uma forte preocupação de algumas pessoas, com medo de que algo de menos bom possa acontecer durante os festejos, como por exemplo, brigas de grupos rivais e que terceiros possam sair prejudicados.

De realçar, no entanto, que a PN, como tem feito todos os anos, acompanhou durante todo o trajecto a manifestação cultural de maior impacte nos domingos que antecedem o Carnaval, de forma a garantir a segurança e também para que o grupo cumpra de forma escrupulosa o itinerário traçado.

Por outro lado, em conversa com alguns participantes, os mesmos consideram que este primeiro arranque do grupo foi muito fraco. “É triste ver uma tradição destas a perecer devido à ignorância de terceiros. Eu não fico no meio da multidão, mas acompanho-os sempre durante todo o trajecto e deu-me uma tristeza quando os vi assim, com pouca gente”.

As actividades começaram ainda de manhã com uma passeata ao cemitério em homenagem aos mandingas falecidos, seguindo-se depois uma actividade no polivalente de Ribeira Bote, onde foram entregues quadros com fotografias dos falecidos aos familiares.

Apesar da garantia da nova direcção do grupo em assegurar que este ano os mandingas estarão nas ruas do Mindelo com “muito mais força e folia” graças aos investimentos feitos em instrumentos musicais e produtos para tingir a pele que foram importados do Brasil para substituir a pólvora de pilha, o facto é que ainda não foi neste domingo que os mandingas cumprem o prometido. Mas garantem que no próximo fim-de-semana, as coisas irão melhorar.

 

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.