Marcha Liberdade – Sokols: “O povo já disse basta”

13/01/2018 15:46 - Modificado em 13/01/2018 15:46

Para um Cabo Verde mais justo e harmonioso a Sokols convocou e as pessoas atenderam ao pedido. A manifestação arrancou e as palavras de ordem é “basta”. A organização tinha referido que iria apostar mais forte na mensagem do que o número de pessoas, e durante o percurso vários temas foram abordados pelas pessoas no microfone. A situação da ilha, o ensino recorrente, a classe marítima, o desemprego, entre outros temas, foi o foco de algumas pessoas.

“Esse basta, o povo já disse”, como sublinha Salvador Mascarenhas, da Sokols, “e que esse basta, não apaga”. E passa a bola agora para a Câmara Municipal de São Vicente e o governo para procurar a melhor forma de atender as reivindicações do povo.

E do palco montando onde seguia atividades, Mascarenhas avança que aluta para um Cabo Verde justo. E que o grupo não pretende ser candidato a nada, mas que se manterá atendo junto as pessoas, porque “ninguém deve estar acima de suspeitas”, e criar um sistema para controlar os decisores. O orçamento de estado não agradou o grupo e foi um dos focos da mensagem.

Sendo que a descentralização foi outro tema abordada por outro membro da Sokols, Rómulo, numa explicação sobre a necessidade da descentralização necessidade e que se espera que o governo faz para o pedido. A luta é de todos não só para São Vicente mas também para as outras ilhas “periféricas”, que o grupo defende que tem grandes potencialidades.

E esta é o início da luta da Sokols e da população. E em caso de não haver mudança o grupo promete outras formas de luta.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.