Mudanças de instalações da AMP : MpD e PAICV com posições diferentes

11/01/2018 23:45 - Modificado em 11/01/2018 23:45

Os deputados eleitos pelo círculo eleitoral de São Vicente do PAICV e MpD assumem posições diferentes sobre a questão da mudança de edifício da AMP para cedência ao governo para  instalar o Ministério da Economia Marítima.

O PAICV que foi o primeiro a abordar o assunto manifestou-se contra a transferência da AMP para outro edifício, baseando o tipo de instituição que é a AMP, e pelo facto de estar instalado há  muito no local. E que para sediar o Ministério deveria ser o governo a procurar um local. Atitude que classifica de despejo, sendo que os funcionários foram avisados num dia e a mudança iniciou-se no mesmo dia.

“O ministério poderia ir para o edifício para onde estão a transferir a AMP, isto é que faria sentido, porque a instalação também é digna, e não provocar todo esse desarranjo e toda essa desconsideração para com instituições e pessoas”

Com esta postura ao lado dos que não querem a mudança do AMP, o MpD comenta sobre a questão, afirmando que o PAICV está a incitar os trabalhadores a oporem-se  a uma ordem do governo, e o que se quer é  “criar caos na governação, mas que não vão conseguir.” E para o MpD é normal que se esteja a transferir a AMP, e que pela lógica o novo ministério se instale no edifício onde funcionou a direção-geral da Marinha e Portos, o Instituto Marítimo e Portuário e, agora, a Agência Marítima e Portuária, que está a ser transferida para o edifício da Câmara de Comércio do Barlavento, no centro da cidade”. E para os deputados do MpD pelo círculo de São Vicente não era necessário diálogo para obter acordo, sendo que não está em causa os seus direitos”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.