Centro-esquerda vence eleições na Sicília com candidato anti-máfia

31/10/2012 01:53 - Modificado em 31/10/2012 01:53
| Comentários fechados em Centro-esquerda vence eleições na Sicília com candidato anti-máfia

Os votos ainda estão a ser contados nas eleições regionais da Sicília, mas o líder nacional do Partido Democrático, Pier Luigi Bersano, já descreveu o resultado como “histórico”.

 

Com os boletins contados em 3400 dos 5300 centros de voto, o candidato da lista que junta o PD aos centristas democratas-cristãos da UdC, Rosario Crocetta, reúne 31,1% dos votos, seguido do candidato do Povo da Liberdade, de Silvio Berlusconi, Nello Musumeci, com 24,9%.

 

Em terceiro, com 18,5% dos votos, surge Giancarlo Cancelleri, candidato do Movimento 5 Estrelas, do comediante Beppe Grillo, que se empenhou directamente na campanha de 17 dias, percorrendo a ilha em comícios sucessivos.

 

As sondagens antecipavam um duelo renhido entre o PD e o PdL, prevendo ligeira vantagem para o homem do partido de Berlusconi.

 

A confirmarem-se, estes resultados são sem dúvida surpreendentes. Não só a ilha é um bastião tradicional da direita, como o candidato do centro-esquerda, Rosario Crocetta, tem um perfil pouco típico: é conhecido pelo seu envolvimento na luta contra a máfia, razão pela qual conta com escolta policial permanente.

 

Estas eleições acontecem um ano antes do fim da legislatura e seguem-se à demissão, a 31 de Julho, do anterior presidente da região, Raffaele Lombardo, quando se soube que o governo não tinha dinheiro para pagar as suas contas.

 

A situação de Lombardo já se tinha complicado em Março, quando se soube que tinha sido investigado por suspeitas de colaboração com a máfia siciliana, a Cosa Nostra.

 

 

 

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.