Ihas do Fogo, São Nicolau e Maio continuam a ter voos cancelados devido à bruma seca

27/12/2017 02:32 - Modificado em 27/12/2017 09:36

A companhia aérea Binter Cabo Verde continua a cancelar voos previstos para hoje com destino às ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio devido à bruma seca que cobre o arquipélago.

Segundo apurou a Inforpress junto dos funcionários da Binter Cabo Verde, no Aeroporto da Praia, ainda não há uma previsão sobre se vai ou não haver voo para estas ilhas hoje, pois sublinharam, dependem das informações que recebem hora a hora do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG).

Ainda de acordo com esses funcionários, devido à baixa visibilidade causada pela bruma seca, o voo que estava previsto para as 05:00 de hoje à ilha do Fogo foi cancelado tendo os passageiros ficado em terra.

Perante mais um cancelamento do voo para a ilha do Fogo, uma dezena de turistas alemãs e franceses que queriam visitar o vulcão reclamaram da forma como estão sendo feitos os cancelamentos e sobre as informações que lhes são facultados.

“Estávamos dentro do avião quando nos disseram para descer, pois, não seria possível ir ao Fogo. Tudo isso deveu-se ao atraso da própria companhia, pois, segundo o piloto, ele podia viajar se fosse às seis da manhã”, disse o guia que acompanhava os turistas alemães.

Nesse vai e não vai, alguns decidiram solicitar a devolução do seu dinheiro, enquanto outros preferiram esperar por mais um dia.

As críticas partiram também dos passageiros da ilha do Fogo que já se encontram na Praia há alguns dias devido ao cancelamento dos voos.

“Já estava no avião e nos mandaram descer, agora queremos informações e a nossa bagagem e ninguém nos diz nada. Eu quero a minha mala para poder ver se consigo ir de barco, mas as pessoas que estão aqui no balcão da empresa nada fazem”, disse uma passageira bastante incomodada pelo tratamento que vem recebendo.

Para a família Pina que ia ao Fogo para o enterro da mãe e avó que faleceu no dia 25, é difícil quando não podem juntar-se aos familiares nesse momento.

Questionam sobre o que fazer e reclamam sobre o mau atendido que têm recebido da parte dos funcionários, que, dizem, “nada sabem e que para qualquer informação têm de chamar os chefes para saber o que fazer”.

Os voos, segundo os funcionários, só serão retomados quando a visibilidade for suficiente para se voar em segurança. A previsão meteorológica em São Filipe é para uma visibilidade de 1.500 metros, quando a companhia para a realização de voos requer uma visibilidade mínima de cinco mil metros para poder fazer a ligação entre Praia/São Filipe/Praia.

As ilhas do Fogo, São Nicolau e Maio, cujos aeródromos ainda não têm todas as condições para receber voos em períodos de fraca visibilidade, continuam a ser as que mais sofrem quando há bruma seca.

 

Inforpress

 

 

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.