Balanço 2017: SOKOLS entre afectos e desafectos

27/12/2017 02:27 - Modificado em 27/12/2017 02:27

Veio de repente, como quem diz, em meio do ano, e conseguiu organizar a “maior” manifestação popular em São Vicente reivindicando igualdade entre as ilhas. Em menos de dois anos, angariou seguidores e também desafectos pela forma como aborda os temas sociais, políticos e cívicos de Cabo Verde.

Está centrado no Mindelo e no dia 05 de Julho mostrou a sua força ao reunir em torno de um objectivo, milhares de pessoas que desfilaram pelas ruas do Mindelo para protestarem contra as políticas de centralização de poderes e investimentos em Santiago. O objectivo do movimento Sokols 2017 que está a mobilizar a população de São Vicente para sair à rua no dia 13 de Janeiro do próximo ano, é o de exigir do Governo um novo olhar sobre as ilhas.

Mobilizar todo o país é o objectivo do Movimento Cívico Sokols que quer estar sintonizado na mesma causa para que no dia 13 de Janeiro de 2018, dia da liberdade e da democracia, saia às ruas reivindicando os mesmos direitos inerentes às suas ilhas.

No próximo ano, o movimento cívico quer que a data seja marcada também por um outro acontecimento importante: a manifestação geral da população de todas as ilhas.

Bloquearam à saída do aeroporto de São Vicente, a caravana do Primeiro-ministro nas imediações da conserveira Frescomar, invadindo a estrada, obrigando as viaturas a pararem. Os manifestantes exibiram cartazes com diversas passagens de ordem.

Deram ao longo do ano diversos conselhos aos deputados: “Seria interessante que os deputados, tanto da maioria como da oposição, tivessem consciência das consequências da centralização do país e debatessem de forma descomplexada, a necessidade urgente de descentralizar e que a regionalização seja uma realidade”.

O Movimento Cívico Sokols 2017 promoveu ainda uma “arruada” no Mindelo, dando a conhecer ainda mais à população os seus objectivos e ambições.

Posicionou-se contra a demolição do ex-consulado Inglês no Mindelo, a mudança do museu do mar para a ilha de São Nicolau e pretende começar o ano em grande, com uma grande manifestação nacional.

  1. Nuno Ventura

    O Sokols não é movimento cívico nenhum. É apenas um pequeno grupo de “iluminados”, desligados do dia a dia de Soncente, que não sabe o que quer, isto é, não tem propostas concretas sobre nada (ensino, cultura, economia, segurança, etc) e apenas reage tardiamente a decisões tomadas há muito. Soube aproveitar o descontentamento da povo que esperava muito do Governo e não viu nada até agora, e promoveu uma grande manifestação que não serviu para nada e que não vai ter repetição. O Sokols vai desaparecer rapidamente como aconteceu com o Mac # 114, que era bem mais consistente ideologicamente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.