Fim de ano: Rua de Lisboa chama por nós

27/12/2017 02:12 - Modificado em 27/12/2017 02:12
| Comentários fechados em Fim de ano: Rua de Lisboa chama por nós

O dia 25, dia de Natal, já passou. Agora, as atenções voltam-se para o fim do ano, não fosse ele um dos grandes momentos mundiais e celebrado com pompa e circunstância no Mindelo. Festas, encontros de amigos e há já alguns anos para cá, uma das atracções tem sido a celebração na rua de Lisboa. Um leque variado de opções. Com estas opções, o clímax da noite para as pessoas tem sido o momento do “pit” com fogo-de-artifício, o momento de boas festas, de abrações e de gritos de alegria na Avenida Marginal.

Rua de Lisboa com nomes como Calema, Morgan Heritage, fenómenos internacionais e nomes locais, como Constantino Cardoso, Edson Oliveira e Nilsa. Numa abordagem sobre onde as pessoas pretendem passar o fim de ano, a procissão vai mesmo passar pela Rua de Lisboa, muito devido aos nomes apresentados, apesar dos nomes internacionais já terem passagem por São Vicente, pelo Festival, e nomes locais que as pessoas conhecem para além dos seus ritmos e dos temas locais.

“Rua de Lisboa é claro”, diz Denis Monteiro, afirmando que não vai perder Morgan na Rua de Lisboa. E este grupo é o nome aguardado ao qual se junta o regue e o fim do ano. “Fim de ano vai ser na rua de Lisboa. Já planeámos tudo e ouvir o “pit” e ficar logo lá até amanhecer”, antevê Elton Delgado. Ele diz que são bons nomes os que estão no cartaz e prevê uma boa festa, somente pedindo civismo às pessoas.

Rua de Lisboa chama pelas pessoas e o nome não é importante; é fim de ano e vai festejar. Jorge Nascimento diz que vai receber amigos que vêm passar o fim de ano na ilha e a Rua de Lisboa é o lugar escolhido. “Vou ter amigos que vêm do estrangeiro para passar o fim de ano aqui e vamos estar na Rua de Lisboa para festejar. Acho que vai ser um bom lugar, como temos ido, com muita gente em paz a festejar. Isto quando Calema conta atrair o público jovem pelas suas músicas e também para repetir o espectáculo da Baía das Gatas.

De entre as opções, estão as festas nas diferentes zonas organizadas por grupos locais ou também por grupos que organizam eventos. Mas estas opções ainda estão na lista de opções. Isto, porque também uma das opções da Rua de Lisboa se foca no preço, que é de graça. E, como diz Paulo Fortes, Rua de Lisboa “tem ajudado a poupar”, por um lado nestas festas, porque “sempre se vai gastar por um outro lado”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.